terça-feira, 12 de agosto de 2008

O maior luxo: ser dono do tempo

Fala do Paulo Coelho na revista Caras que o traz na capa, anterior a esta que está nas bancas: "Sou dono do meu tempo, esse é o meu maior luxo."

De fato, Paulo mora em um bairro chiquerésimo em Paris, é dono de apartamentos em Dubai (Emirados Árabes, ganhou do governo de lá), Alpes franceses (casa de "campo") e Rio de Janeiro (na Av. Atlântica, em Copa). Mas own, principalmente, seu tempo. Acorda de manhã, caminha pela vizinhança, vai à natação, no fim da tarde pratica arco e flecha dentro de casa mesmo, o restante do tempo é passado na internet – http://paulocoelhoblog.com/ –, através da qual mantém contato com seus leitores no mundo inteiro. "Mas o que me diverte mais é escrever", diz.

Que sonho!... Ser dona do meu tempo! E tem gente que tem a coragem de dizer: "Ah, que tédio, eu ficaria deprimida, sem ter o que fazer..." Como assim? Só se já tivesse um pé na depressão, haveria risco disso acontecer.

Um autor aqui da Record, carioca, gente comum, tem vida parecida. A família tem vários imóveis espalhados no Rio, ele recebe os aluguéis de cada um deles. Perguntei como era sua rotina: "passo metade do dia lendo, porque considero ler parte do trabalho de ser escritor (adorei isso!), e a outra metade escrevendo." Delícia!

Fico pensando no que eu faria se fosse dona do meu tempo. Acordaria razoavelmente cedo durante a semana, faria aulas de yoga, depois um mergulhinho no mar, depois almoçar e... cochilinho à tarde! Depois acordar e ler e escrever, ler e escrever, ler e escrever... Depois ficar com os filhos, à noite sair com os amigos ou para jantar fora. Quando ficasse muito repetitivo, viajaria para as minhas outras casas ou hotéis maravilhosos mundo afora. Ai, ui...

E lembrar que conheci o Paulo quando tinha 23 anos, trabalhava numa revista feminina e fui entrevistá-lo – antes de começar o sucesso com O diário de um mago. Ficamos amigos... Até hoje, considero. Mas isso é assunto para outra postagem.

***

Amanhã viajo a SP para a 20º Bienal Internacional do Livro de São Paulo. http://www.bienaldolivrosp.com.br/2008/codigo/home.asp?resolucao=1024
Temos 5 autores estrageiros no evento e outros tantos brasileiros. Vou correr à Sala de Imprensa sempre que der para olhar os emails e atualizar o blog. Continuemos em contato!

10 comentários:

Claudia Goulart disse...

Você tem livros publicados?

Conheci o Paulo Coelho, mais ou menos na mesma época que vc.
Foi numa palestra na rua Visconde de Caravelas 149, ele dividia o espaço com outros 3 escritores e tinha acabado de escrever o primeiro livro.
O lugar comportava umas 50 pessoas, talvez.
Vinte anos depois, é imaginável isso poder acontecer num lugar onde ele esteja.

Pâmela disse...

Bienal? Ai, que inveja!
Esperaremos por notícias...
Bom, quanto a Paulo Coelho, essa vida deve ser chata, né? Várias casas em vários lugares do mundo, convites para muitos acontecimentos, tempo para fazer o que quiser... Nossa! Queria eu ser dona do meu tempo (e ter tanto dinheiro assim) também...

Hazel disse...

Oi Valéria.
Obrigada pelo seu gentil comentário.
Sou portuguesa a viver em Portugal (falta de originalidade, né??), mesmo...
Adicionei-te aos meus favoritos, para te visitar com mais frequência.
Beijos!!!

Valéria Martins disse...

Sim, tenho 3 livros publicados, o mais importante é "Encontros com Deus, 21 personalidades narram sua busca espiritual", onde um dos entrevistados é... Paulo Coelho.
Quando ele ainda era pessoa comum e morava na Raimundo Correa, em Copacabana, acompanhei-o em algumas dessas pequenas palestras para 20 ou mais pessoas. Ele fazia questão de atender todas, sem preconceito. Assim, foi formando seu público fiel. Bjs

Tatiana disse...

Sim.
Ser dono do tempo deve ser maravilhoso.
Acho que começarei a pedir isso aos céus.
No outro sábado estarei na bienal também. Um amigo está lá, lançando um livro muito bom. Lélis Caldeira. Seu livro fala do Gurgel, o cara do carro de fibra.
Quem sabe não nos trombamos por lá?
Beijos

Monica Loureiro disse...

Menina, adorei este post...Voce sabe , coloquei o seu Blog como um dos meus Favoritos..

Voce sabe que um dos meus sonhos, aliás, minha meta atual é trabalhar somente meio-expediente ?

Quero fazer exatamente o que voce falou : fazer Yoga, ler e escrever...

Ah, adorei conhecer o título do seu livro....

Monica Loureiro

Carolina disse...

È o luxo dos luxo ser dona do seu tempo, mas exigetalento e arte para administrá-lo.Porque isto não é pra qualquer ser.
Sabe que tive um tio que o tempo dele era dividido entre ler,ler e viajar para terras longínquas. Ele era tão louco por livros que adquiriu um apartamento do lado do dele para instalar seus livros. Vê se pode?! Me lembro de ir lá e até no banheiro ter pilhas de livros. Era a festa dos ratos de livraria como eu. Qdo faleceu foi a festa para as universidades que doamos a "pequena coleção".
bjos

Pablo Lima disse...

sim, continuemos em contato...

Ana Carolina disse...

Valéria, seu post me tocou muito. E vc sabe, amiga, o que anda se passando. Preciso muito ser dona do meu tempo. Logicamente não sou rica, mas até onde a saga por dinheiro precisa ser tão castradora assim? Hoje foi um sábado ensolarado e o vi da janela de casa, enquanto trabalhava no laptop. Amanhã, idem. Até quando, até quando...ser um passarinho engaiolado?

E vc, como sempre, com seus amigos e conhecidos ilustres. Vc é um luxo!
Beijos e boa bienal, queridona

Azamor disse...

Oi Valéria
Quero ser dona do meu tempo e, com ajuda de Deus, brevemente serei.
Ai vou dividi-lo assim:literatura (escrita e leitura), pintura e um pouco de dança flamenca.Essa última não para ser dançarina, para distrair e por prazer.
Bjs
Vania

Ps: Acho que o outro comentário que fiz hoje em seu blog no texto sobre ser escritor multiplicou como uma exponencial. Por favor delete os demais.