domingo, 17 de agosto de 2008

Novidades literárias da Bienal SP 2008

Quarto dia de Bienal e este evento corre bem mais fácil que a Flip, pelo menos para mim. É uma feira menor e menos bem organizada que a do Rio (nisso, os cariocas são melhores que os paulistas), e tem menos estrelas também.

O bom desses eventos é que tudo sai da rotina, temos a oportunidade de conhecer escritores de outros países, conversar, algumas vezes estabelecer amizade. Francesc Miralles, por exemplo, o catalão autor de Amor em minúscula, que vive em Barcelona e visitou o Rio em abril, já é um amigo. Neste retorno ao país, pedi meio tímida se poderia me trazer um certo creme para o corpo que comprei na Espanha em fevereiro, e que fez muito bem a minha pele. Ele me trouxe de presente três vidros enormes, tenho estoque para mais de um ano, hahaha!

Outro espanhol desconhecido aqui, mas super-conceituado em seu país é Antonio Soler, autor de O caminho dos ingleses. O livro vendeu muito pouco no Brasil; o filme baseado nele, dirigido por Antonio Banderas, saiu direto em DVD, sem passar pelos cinemas. Soler é um homem elegantérrimo, um ar meio distante, mas muito simpático quando conseguimos furar este pequeno bloqueio. Vive em Málaga e, conversando com ele, fique sabendo de várias coisas maravilhosas:

1- Villa Mont Noir – residência onde a escritora Marguerite Yourcenar passou a infância na Bretanha (norte da França, perto do mar), e que hoje é uma espécie de hotel apoiado pelo governo francês para escritores, principalmente europeus, passarem até 2 meses... escrevendo. Só dois escritores de cada vez, há uma governanta que cuida das refeições e assuntos domésticos. A boa notícia é que, pouco a pouco, o programa começa a se abrir para autores de outros países, com a condição de que tenham algum livro publicado/traduzido na França. http://www.chartreuse.org/Site/Cnes/Comites_lecture/montnoir.php

2 - Iber Libros – espécie de sebo na internet onde se pode encomendar livros antigos e raros. Não somente em espanhol, mas em todos os idiomas. http://www.iberlibro.com

3 - Bloomsday http://en.wikipedia.org/wiki/Bloomsday – No dia 16 de junho deste ano – feriado na Irlanda, quando se celebra a obra maior de James Joyce, Ulysses – Antonio Soler, Enrique Vila-Matas, Jordi Soler e outros escritores espanhóis reconhecidíssimos em seu país viajaram juntos, por inciativa própria, para fundar uma espécie de confraria em homenagem a Joyce. Começavam a beber cerveja no café da manhã! (Exceto Vila-Matas, alcoólatra recuperado). Passearam a esmo pelas ruas, participaram das encenações em toda Dublin e voltaram para casa empenhados em repetir a dose no ano que vem. Que farra!...

Soler ainda contou em em Dublin todo mundo se embriaga todos os dias da semana, desde cedo, inclusive os jovens. Às cinco da tarde, estão todos bêbados. Nos fins de semana, viram a noite em bebedeiras, voltam pra casa, trocam de roupa e... vão à missa! É um país tremendamente católico.

Enfim, desculpem se estou "literária" demais, mas queria compartilhar com vocês todas essas novidades que aprendi ontem, em jantar no restaurante D.O.M. (outro fato absolutamente fora da rotina), em companhia de Miralles, Soler e ainda o francês Stéphane Audeguy. Estes dois últimos tiveram a experiência maravilhosa de passar dois meses em Villa Mont Noir.

Aos poucos contarei mais novidades literárias desta Beinal 2008.

7 comentários:

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Oba!!!!

Carolina disse...

Continua... adorei a Villa Mont Noir, deve ser um sonho ficar 2 meses na casa de ninguém menos que Madame Youcenar.
E as histórias da Irlanda como sempre uma mistura de emoções regadas a álcool e embrulhada em muita religiosidade.
bjos e boa semana cultural!

Tatah Marley's Confissões disse...

Essa feira roda o Brasil todo ou é soh no rio mesmo?
:x

Tatiana disse...

Você está chiquérrima!!!!

Calabresa disse...

Eu tb quero ir pra Villa Mont Noir!! Ainda tenho que comer muito feijão com arroz...
Mas eu chego lá!

Claudia Goulart disse...

Se pudesse falar com o Francesc, diria que adorei o livro e que foi tua a indicação.
Já sugeri o Amor em minúscula pra várias pessoas.
bjs

Calabresa disse...

Valéria:
A definição que coloquei no meu perfil é inspirada numa frase do Mario Quintana, legal vc também ter se identificado com ela!