quarta-feira, 14 de maio de 2008

Qual é o seu maior sonho?

Fiz essa pergunta a mim mesma, essa semana, ao refletir sobre a origem da herança material que meu pai me deixou (porque existe a imaterial, imensa!), e que hoje se resume a algum dinheiro guardado num banco. Refletindo sobre meus sentimentos em relação a esse dinheiro, me perguntei: de onde ele veio?...

... Veio do trabalho de meu pai, que nasceu pobre, foi balconista de sapataria e ajudou a construir a estrada de ferro que passa nas cercanias de Cruz Alta, no interior do Rio Grande do Sul. Com sua inteligência, talento e ambição tornou-se um grande jornalista e realizou o sonho de sua vida: construir uma casa maravilhosa no lugar mais bonito do mundo, na sua opinião – a Joatinga. E olha que ele rodou o mundo...

Meus amigos que tiveram o prazer de conhecer e curtir A Casa junto comigo sabem do que estou falando.

Pois bem, após sua morte, em 1983, a casa foi vendida. Com a maior parte do dinheiro ajudei a comprar o apartamento onde moro hoje e o que restou está guardado no banco.

Refletindo sobre a prosperidade e a riqueza – influenciada por minhas recentes leituras de auto-ajuda –, descobri que ainda não tinha dado uma finalidade a minha herança. Concluí que seu destino deve ser realizar o meu sonho, visto que ela também é fruto da realização do sonho de meu pai. E ao me perguntar qual era o meu maior sonho, aquele de infância, a resposta foi imediata: viajar o mundo!

Lembro que com 8 ou 9 anos descobri um velho Atlas na estante da minha casa. Eu o consultava com freqüência e decorei várias capitais muito antes disso ser matéria de Geografia. Tinha um interesse especial pelo sudeste da Ásia, principalmente pela Tailândia. Não me pergunte por quê. Depois, surgiram interesses mais exóticos pela Birmânia – pobre país, assolado pelo tufão, mas que possui os mais belos templos budistas do mundo! – e Mongólia –, quem sabe, em vida passada, fui membro do exército de Gêngis Khan.






Neste início de maio, realizei na Livraria Argumento, o lançamento do romance Um livro em fuga, de Edgard Telles Ribeiro, que vem a ser o embaixador do Brasil na Tailândia. Eu o conheci em maio de 1982, no Festival de Cinema de Cannes, quando tinha 16 anos e viajava pela Europa com meu pai. Contei essa história e ele se lembrou, demos risadas juntos. Edgard mora há 2 anos em Bangkok e vai ficar mais dois. Avisei que vou visitá-lo antes que termine o mandato...

Tudo isso para contar que eu fiquei muito feliz por lembrar do meu sonho e descobrir que posso começar a realizá-lo.

E vocês, meus amigos, qual é o seu sonho? Vou adorar saber...

13 comentários:

Denise do Egito disse...

Adorei essa postagem, Val!
Posso dizer que já tive vários sonhos desde a adolescência até à maturidade. Dos grandiosos, posso dizer que realizei dois importantes pra mim: ser mãe (pode parecer bobagem, mas tenho amigas que não o realizaram...) e ir à Paris! Tenho outro sonho que não estou preparada para publicar aqui. Esse, talvez, mais difícil que os dois primeiros, já não tenho tanta certeza se conseguirei realizar... Mas costumo dizer uma frase, que até já citei em meu blog: os sonhos são para serem realizados!
Beijo grande

Valéria Martins disse...

Com certeza, minha querida! Tem mais: num livro que guardo aqui em casa, "O quarto reino", o autor diz que se um sonho existe, é porque ele já guarda a semente de sua realização. Ou seja, é uma espécie de "lembrança" de um futuro possível. Depende de nós.
Beijo!

Pablo Lima disse...

minhas caras, sequer estou preparado para tentar pensar sobre o meu maior sonho; talvez seja preciso viver muito ainda para descobrí-lo!

Anônimo disse...

Nunca parei para pensar no meu sonho. Se fosse a vários anos atrás diria que seria conhecer os integrantes do Kiss...
Hoje em dia, mais madura e não sei exatamente.
Mas vc sempre sonhou com o pé no chão, esta colocação pode ser estranha, mas não é.
Seu sonho de viajar o mundo está no DNA, seu pai deixou de herança, além do money no banco. Tenho certeza que seu sonho se realizará e provavelmente em companhia dos seus fofos.
Com amor,
Ana

Ana Carolina disse...

Nossa, meu maior sonho...acho q já realizei parte dele, q era viver da minha profissão (mesmo não sendo exatamente como imaginei), sair de casa e viver com o meu amor. Agora estou traçando meus novos sonhos. Mas acho q o maior mesmo era esse...sair da casa dos meus pais pra ser feliz...

Querida, meu blog esses dias está em sua homenagem! Pernocas de fora! Tenho novidade pra semana q vem! aguarde! beijus

rosane queiroz disse...

Oi Valeria

por acaso escrevi algo sobre esse tipo de busca, hoje no miojo... Porque no momento meu sonho é ter certeza da minha vocação... ou não, ou mudar de assunto, enfim.
Mas ainda tem muita coisa pra sonhar: conhecer Veneza, aprender a dançar Flamenco, estudar canto e gravar um CD, ter mais um filho, escrever ficção...
se o que alimenta a vida é o sonho, acho que estou bem animada

beijos, ro

Leneide disse...

Valéria,
Espero que quando você for realizar seu sonho passe por Paris. Estamos te esperando. Leneide

Valéria Martins disse...

Leneide, na ida ou volta da Tailândia, passarei por Paris, se Deus quiser. Ou quem sabe antes!
Rô, eu já vejo a capa do CD com seu rosto, flor vermelha nos cabelos.
Ana, a gente conheceu pessoalmente o Kiss, né? No Maracanã. E meu pai ainda conseguiu dormir encostado na torre de iluminação...
Obrigada, meus amigos queridos, por suas mensagens.

biatrixx disse...

Poxa, sonhos...
Sonho em viajar, como vc, pelo mundo afora, conhecer lugares e culturas diferentes. Alguns sonhos não consegui realizar, ainda, mas quem sabe...afinal, ainda tem muito cominho pela frente.
Bom, pelo menos já realizei um meus sonhos que foi conhecer Paris. Acho q todo mundo tem esse sonho hehehehe.
bjs
B

Anônimo disse...

O meu maior sonho é conseguir viajar sem sair do lugar, mas "careta" é claro!

É saber aproveitar, de verdade, tudo de bom que a vida nos mostra toda hora e que, muitas vezes, não conseguimos enxergar, pois estamos sempre tão voltados para os nossos "enormes" problemas e infelizes, ou talvez, até deprimidos por tudo o que ainda não conquistamos, que não vivemos felizes e nem em paz. E acredito que quem não vive em paz também não sonha, delira.
Bjs,
Cláudia.

dinha disse...

Algum dos meus sonhos já realizei. Tenho uma filha que é tudo de bom na minha vida. Cultivei poucos mas grandes amigos. Queria conhecer Londres e a Irlanda e foi uma experiência maravilhosa.
Tenho gatos e cachorro que sempre pegava na infância, mais nunca podia ficar com eles. Agora eles estão comigo por muito tempo.E não realizei o sonho de ser veterinária. E um que acho que levará uma vida inteira é saber quem sou eu. bjs

Anônimo disse...

Caramba, sou uma sonhadora. Um grande sonho era ser uma ativista e viajar muito, conhecer culturas exóticas, viver fora do Brasil, trabalhar numa fundação internacional. Também sonhei em casar de verdade, papel passado e tudo. Realizei essas coisas; não consegui outras. Hoje, pode parecer bobo... mas sonho em voltar a viver no Rio e correr uma volta na Lagoa! Ah! E tem também o cachorrinho de estimação, que não pude ter na infância - este sonho tá hoje aqui do meu lado, dia e noite. beijos, Márcia

... disse...

Gostei da postagem...
Realizei alguns como flerte desde moleque com Ipanema e hoje já somos casados mais ou menos 20 anos,viagens etc.., hoje o simples, tangível e acessível.Tipo andar na praia de mãos dadas ver o mar coisa que eu adoro, ver o céu de verdade e não olhar e dizer pqp que calor! Ou pqp vai chover !rs e por aí vai rs