segunda-feira, 26 de maio de 2008

Como são os homens

Uma amiga me ligou ontem à noite com a seguinte questão: está saindo com uma cara que se mostra bastante interessado, é cavalheiro, volta e meia pergunta o que ela sente em relação a ele, dá mostras de que quer dar continuidade aos encontros. Tudo lindo e maravilhoso se não fosse por um detalhe: ele acaba de terminar um namoro de 2 anos. Esta semana, inclusive, houve uma situação bastante triste, pois a moça foi retirar as coisas que ainda estavam na casa dele. Ela pediu minha opinião...

Eu disse "devagar com o andor porque o santo é frágil!... Muita calma nessa hora!..." Porque, pelo que conheço dos homens, a maioria não quer saber de viver luto, ou reavaliar suas atitudes, ou procurar ver aonde errou para tentar ser melhor no próximo relacionamento. Isso é coisa de mulher!!! A maioria dos homens não tolera o desconforto e adoraria que existisse um botão para "mudar de canal" e cair numa outra história. Muitos deles criam imaginariamente esse botão e clicam nele, direto!!! Falei pra minha amiga: "cuidado pra não virar botão... Olho vivo!!!"

Eu crio um homem em casa. Tem 10 anos. Ele é alegre e elétrico, e quando me vê triste ou chateada por qualquer motivo, diz: "Ah, mãe, esquece isso!" Outro dia eu rebati: "esquece isso, nada! Você vai viver sempre na superficialidade? Corre o risco de se tranformar num homem raso e fútil. Tem que se aprofundar nas coisas e se isso incluir sofrimento, encare! Coragem! Isso, sim, é ser homem!" Tenho que ensinar esse menino desenvolver seu lado feminino desde já, preservando sua masculinidade, claro. Isso será um diferencial que o fará se relacionar de forma muito mais amorosa e honesta com as mulheres.

Como diz outra amiga: "Valéria, hoje em dia, se o homem não tiver alma feminina, não dá nem pra ser amigo..."

É bem verdade que existem muitos homens com alma feminina. Fui casada durante quase 13 anos com um. Graças a essa qualidade dele, hoje, 3 anos após a separação, somos amigos e parceiros. Mas, infelizmente, eles são raros. Tem que ser mergulhadora, corajosa, para ir buscar a pérola no fundo do oceano.

E vocês, o que acham? Estou sendo muito severa com os... homens?

6 comentários:

Anônimo disse...

Vá querida,
Essa história de discutir a relação já virou até piada, né? É necessário conversar mas sem exagero, pois para o homem isso se torna cansativo.
Devemos escolher um homem sensível e com bom humor(para mim é fundamental!), para podermos passar pelas crises e pelos sucessos com louvor. Eu achei. Para quem curte signo, procurem um canceriano. São sensíveis e não esquecem o principal, respeito. Boa sorte para todas!!!!
Ana

Pablo Lima disse...

interessantíssimo! consegui concordar e discordar de quase tudo! (:

mais considerações só mesmo via msn;;;

bjao!

Denise do Egito disse...

Acho que o homem não tem a mesma atitude que a mulher em relação aos namoros, amores etc. Eles trocam com mais facilidade, racionalizam o relacionamento, são mais frios. Acho bem bacana educar seu filho do ponto de visto feminino. Eu tento fazer o mesmo com o meu. Somos formadoras de uma nova geração de homens. Graças a Deus!

Dinha disse...

Acho que é crescente o números de homens mais sensíveis, não necessariamente com alma feminina. Prefiro que eles permaneçam com suas caraerísticas originais, porém que sejam educados, respeitosos e éticos. Hoje eles se permitem se mostrarem mais e para os que não aprenderem a ser assim, ficaram para trás. Enfim, sou uma otimista. Mas para quem tem filho homem realmente deve ser mais difícil dosar esses valores atuais com os antigos. Boa sorte. bjs

Ana Carolina disse...

Gente! Imagino a cara do seu filho ao ouvir o sermão!! ahahah! Até imaginei a cena!! tadinhoooo!! :)
mas falando sério agora, eu sinto muuuita falta disso nos homens. E as mães têm que ter essa consciência. Mães com filhos homens: ACORDEM PARA O FATO!!

E, homens: ACORDEMMMMMMMMMM!!!!!

;) Será q eu fui muito dura agora??? ai!

beijocas

Marcia Regis disse...

Acho que o homem tem é que retomar seu papel de provedor, que vai muito mais além do financeiro (porque, desse ponto de vista, a mulher atual não depende). É voltar a ser homem cavalheiro, atencioso, aquele que decide e transmite segurança e acolhimento. É alma masculina, mesmo... parece que a perderam e se paralisaram na infância - parecem tratar a mulher contemporânea como mãezona, aquela que aguenta as traquinagens e a falta de respeito incondicionalmente...

Homens: voltem a ser homens, simplesmente...

bjs!! Márcia