sábado, 3 de maio de 2008

Como agem as mulheres

Há cerca de um mês, esteve no Brasil o escritor norte-americano Steven Carter, para promover o lançamento da editora Sextante Homens gostam de mulheres que gostam de si mesmas http://www.esextante.com.br/ . O título é muito bom, e Carter já vendeu 300 mil exemplares de O que toda mulher inteligente deve saber anteriormente – o que em nosso país significa muita coisa.

Não comprei o livro, mas li atentamente as duas amplas reportagens publicadas na Folha de S. Paulo e em O Globo. Afinal, esse assunto interessa a nós, todas as mulheres que gostam de homens.

A repórter da Folha falava bem do livro, dizia que era divertido, mas que Carter dava conselhos meio óbvios como, por exemplo, "homens não gostam de mulheres que ficam bisbilhotando seu celular". Pensei cá com meus botões e cheguei à conclusão de que esse tipo de conselho não é tão óbvio, não. Principalmente quando estamos apaixonadas ou "à beira de um ataque de nervos", como definiu muito bem Almodóvar, profundo conhecedor da alma feminina.

Na matéria, Carter prosseguia com seus valorosos conselhos. "A mulher pode, sim, ligar no dia seguinte. O que ela não pode é ligar de 5 em 5 minutos". Hahahahaha. Mais uma dica "óbvia" na opinião da repórter. Mas será mesmo? Qual mulher nunca cometeu um pecado desses ou na mesma linha?

Por isso, repeito muito Mr. Carter, que estreou no mundo da auto-ajuda com o New York Times best seller Men who can´t love e cunhou a expressão "commitmentphobia" (fobia de compromisso) – esse tipo todas nós conhecemenos bem, né? Ele mesmo tinha esse tipo de fobia, mas diz que se curou e está casado há 14 anos com a mesma mulher.


O que vocês acham? As muheres precisam ou não dos conselhos de Steven Carter?




4 comentários:

Denise do Egito disse...

Querida Val, eu não sei se toda as mulheres precisam dos conselhos do Steven Carter. Mas eu comprei "O que toda mulher inteligente deve saber" (e até dei de presente e a presenteada amou o livro)e ele me fez pensar. O livro é todo escrito em tópicos, o que é ótimo e traz exemplos de mulheres "gente como a gente". Na época do lançamento, cheguei a falar sobre ele no blog Papo Calcinha. Há frases muito boas como "As mulheres inteligentes sabem que quando um homem desaparece de repente, sem uma boa explicação, é porque existe algo de errado com ele, e não com você."; "As mulheres inteligentes sabem que...Isso é incontestável! Quando superar a dor da separação – e você vai superar, pode ter certeza –, você se perguntará o que foi que viu nele."; "Chorar é algo que se faz em casamentos e funerais... não nas noites de sábado." e muitas outras. Para mim, elas serviram como um lembrete. Como se, no fundo, eu soubesse de tudo isso, mas teimava em não aceitar. Steven puxa pra realidade, te sacode. Logo de cara, ele diz: "Uma mulher inteligente sabe que ser inteligente significa deixar sua inteligência controlar suas emoções e não o inverso". Eu gostei. Afinal, eu confesso: eu também leio auto-ajuda.
Beijos

Valéria Martins disse...

Esse é o nosso grande desafio (das mulheres): fazer com que a inteligância nos guie, e não as emoções. E nós somos emocionais por natureza... Então, vc concorda comigo, nós precisamos do Steven Carter!!! Quando bater aquela ziquizira liga, não liga, liga, não liga... leiamos Steven Carter antes de qualquer decisão.
Beijos! Bom sábado à noite!

Anônimo disse...

Parecem óbvias algumas dicas mas eu concordo que qdo estamos tendo nosso ataque nervoso a gente perde a noção...é mais ou menos a mesma coisa qdo estamos deprê e devoramos uma caixa de bombons ou então vamos ao shopping zerar o limite do nosso cartao de credito...todo mundo sabe q é loucura mas tem momentos que simplesmente não conseguimos ser racionais...beijoca!
Ana

biatrixx disse...

Ahhh, particularmente não gosto de livros do tipo .ppt(auto-ajuda), mas quem sabe como um lembrete... antes de comer essa caixa de chocolates.hehehehe
bjinho
B