quinta-feira, 26 de março de 2009

Eu vi o amor nascer

Foi em Londres, ano passado. Quem acompanha o blog desde então sabe que fiquei hospedada em casa de jovem inglesa cuja família é de Trinidad Tobago. Julie é seu nome.

Uma noite, durante a minha estadia, ela resolveu preparar um jantar indiano com receita de família. Ajudei picando os legumes, pilotando o fogão. No fim, havia comida para um batalhão. Tanta, que ela resolveu convidar o vizinho de porta, jovem norte-americano cuja família é de Gana, África.

Ele chegou com garrafa de vinho tinto embaixo do braço, terno e gravata, educadíssimo e inteligente. Pensei: "Por que esses dois não interagem mais? A vida se tornaria muito mais interessante!"

O tempo passou, me correspondi com Julie algumas vezes ao longo do primeiro semestre de 2008, mas ela não gosta de emails, prefere cartas, e como já não tenho saco para escrever cartas, o contato foi interrompido e retomado agora, quando se completa um ano da minha visita à capital inglesa.

Qual não é a minha surpresa ao receber um longo email - o amor muda tudo! - de uma felicíssima Julie, contando que encontrou o amor de sua vida, e que ele morava bem ao lado de sua própria casa e ela não sabia. Fui a primeira a conhecer seu futuro noivo. Sim, porque nos próximos meses ela vai vender o apartamento que havia acabado de comprar quando estive lá e vão investir em uma nova moradia juntos.

Diz Julie: "Ele tem uma alma muito romântica e esse ano quer explorar o continente europeu comigo". A próxima parada, neste fim de semana, é Veneza. Sem contar que ela já foi à África duas vezes e conheceu pais, tios, cachorro, papagaio e periquito.

O email de Julie foi a coisa mais feliz que me aconteceu nas semanas mais recentes. Isso fortalece a minha fé na vida, pois a história dessa moça é tristíssima, nem vale a pena contar para não estragar a beleza dos fatos.

A grande notícia, aqui narrada, é o advento do Amor. Sinto-me privilegiada, pois eu o vi nascer.





14 comentários:

Anônimo disse...

Valéria
que linda história de amor da tua amiga de Londres. E a forma suave como você contou ela, nossa, me tocou. Pelas tuas palavras, dá quase para enxergar a felicidade dela. Felicidades pra tua amiga e parabéns pelo Blog.
Lisa
http://lisanunes.blogspot.com/

Andrea disse...

Bacana quando duas pessoas se encontram , e que bom que vc presenciou o início desse amor .

COLCHA DE RETALHOS disse...

Valéria
é nessas horas que acredito no AMOR!!!
xeros!!!!

Adriana Calábria disse...

E pensar que muitas vezes, a gente procura tão longe, e o amor está literalmente na porta ao lado...

Halime disse...

Aaawww!! Eu AMO histórias de amor.. AMO!!! Postei algo parecido no meu blog... beijão

Drunken Alina disse...

Tenho isso em comum com você.
Amo essas histórias felizes por elas darem esperança de que simmm,coisas boas também acontecem,e podem acontecer com a gente também!
Que ela seja muuuito feliz!

Beijão!!!!!

catharina disse...

Que historinha fofa...
Saudades do seu bom austral,
Bjs.

Claudia Pimenta disse...

oi valéria! linda história! passei p/deixar um bj e dizer que estou de volta! bom fim de semana!!!

Pâmela disse...

Ai, que lindo!
Muita sorte e felicidade para Julie e seu Amor!
Beijos!

laís D'Andréa disse...

Não conheço sua amiga, mas é impossível, pelo seu relato, não desejar que ela seja muito feliz. Como já disseram anteriormente, bom é saber que coisas assim também acontecem e podem acontecer com a gente também! E alegrar-se com a felicidade dos outros é um dom, não são todas as pessoas que conseguem isso.

Babi Mello disse...

Que lindo Valéria... O amor move tudo e todos e que sua amiga seja imensamente feliz.
Bjocas
Ah! voltei.

figbatera disse...

Concordo com a laís; alegrar-se com a felicidade alheia é um verdadeiro "dom".
Linda estória; que tenha um final feliz!

Carolina disse...

Adoro presenciar estas situações, ou fazer parte deste tipo de conspiração do universo, onde a presença de algo mais forte acampa no meio da gente e é nítida a Sua presença.
Chega a ser quase palpável.

bjos queridos pra ti!

ana - hoje vou assim off disse...

Que lindo, Valeria! E tão bonito saber que vc acompanhou o início do início!! To de volta ao seu blog amiga! Aqui me fortaleço. Que saudade! Adorei ter encontrado vc no bazar.

Te amo!
Beijos
Ana