domingo, 22 de junho de 2008

Agruras de ser Hulk

Hulk não pode transar. Após anos sem ver a namorada, os dois se reencontram e passam a noite cada um em seu quarto, fritando bolinho na cama. Mais adiante, quando finalmente o clima esquenta, ele interrompe: Stop, stop... É que, quando os batimentos cardíacos se aceleram demais, ele se transforma no monstro verde. Não é má idéia, visto que Edward Norton é um ator excepcional, mas sem graaaaça!... Tem cara de lápis bem apontado!

Fui cinema assistir The Incredible Hulk movida pela curiosidade de saber como o blockbuster norte-americano aproveitou a cenografia da nossa favela Tavares Bastos, no Catete, onde ocorreram as filmagens no ano passado. Muitíssimo bem, essa é a resposta! As ruelas apertadas, as biroscas cheias de gente falando em português, jogo de sinuca, pilhas de engradados de cerveja e refrigerante, lages repletas de caixas d´água e puxadinhos... Tudo isso se presta a uma perseguição sensacional, super-bem dirigida pelo especialista em filmes de ação Louis Leterrier (de Carga explosiva), onde Bruce Banner dá espetaculares saltos e cambalhotas de parkour para fugir dos militares comandados por General Ross, seu implacável perseguidor. Trilha sonora inspirada e montagem vertiginosa ampliam o impacto das cenas e seqüências, ou seja, adrenalina pura!!!

Quem não quiser investir tempo e dinheiro para ir ao cinema pode navegar no site http://incrediblehulk.marvel.com/. A trilha sonora, os efeitos, a favela da Rocinha/Tavares Bastos, está tudo lá. Vejam o trailer!!!

Quanto a mim, acho que preferiria o Bruce Banner em sua versão verde... Bem mais interessante!





Falando em Hulk, lembrei da minha experiência na Montanha-russa do Hulk, no parque Islands of Adventure – o meu preferido! – na Disney. Ir a este parque e não aproveitar essa atração é como vir ao Rio e não ir ao Corcovado. Bem comparando...

O carrinho vai subindo devagarinho e pensamos que vai dar aquela paradinha básica no alto para depois despencar. Ledo engano! Na metade da subida, o carro desembesta e a gente nem tem tempo de gritar: vem uma descida em 90 graus, loopings e mais loopings, dá pra sentir a coluna vertebral esticando e achatando por causa da gravidade. Um suporte segura nossas cabeças no encosto, do contrário nosso corpo se vergaria e, quiçá, se partiria ao meio!!!

Saí com as pernas bambas, os olhos vermelhos, mas posso dizer: conheci a sensação que o Hulk deve ter quando se transforma em verde. Irado!!!

4 comentários:

Denise do Egito disse...

Acho o Edward Norton fofinho, ah que maldade... Bjs

Claudia Goulart disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Claudia Goulart disse...

Agora mesmo é que não vou assistir o Incrível Hulk! o coitado nem pode transar!??!
Quero ver o Agente 86, esse sim parece que tá legal. Só vi o ator que interpreta o agente 86 (Steve Carell), em Pequena Miss Sunshine mas sei que ele já fez várias comédias.
Mesmo que não seja uma grande interpretação, vai valer pra lembrar de um seriado que fui fã.
bj

p.s. fui no blog que vc indicou e adorei as informações sobre a Índia e as travessuras do cão. bj

Marcia Regis disse...

Gostei da dica, vou ver o Hulk aqui... já que tem tantos espalhados pela cidade tsc tsc bjs

(e o Bee Movie??? Me apaixonei pelo mundo das abelhas!! Já viu?)