quinta-feira, 21 de maio de 2009

Te cuida


Prenez soin de vous era a mensagem no celular, terminando o relacionamento. O camarada não teve a coragem de mostrar a cara, mandou um torpedo. Ela respirou fundo e transformou o pé na bunda em obra de arte. Apagou o nome do remetente e mandou a mensagem a 107 mulheres ao redor do mundo, de diferentes profissões – entre elas uma menina de 9 anos e a primeira-dama da França, a cantora Carla Bruni – pedindo que a interpretassem através de textos ou performances filmadas. O resultado virou uma exposição que será inaugurada em São Paulo no dia 10 de julho, logo após a FLIP, onde a escritora e artista multimídia Sophie Calle vai reencontrar pela primeira vez o ex-namorado e autor da desfeita, o escritor Grégoire Bouillier, em uma das mesas do evento.

É ou não é sensacional?

Tudo isso para dizer que nós, homens e mulheres, devemos tomar muito cuidado quando um namorado ou candidato a isso se despede de nós com essa expressão: Te cuida.

Como assim, te cuida? Segundo Sophie Calle, essa frase é “definitiva e violenta”.

Já presenciei breve de história de amor em que, ao final do segundo encontro, o homem se despediu com um selinho e: te cuida. Nunca mais apareceu.

Um pretenso candidato, recentemente, numa das despedidas pronunciou a fatídica expressão – te cuida – e eu adivinhei que a história não tinha futuro, o que logo se confirmou.

Portanto, se alguém lhe disser te cuida, pé atrás! E se o estrago já tiver sido feito, a solução nos é dada por Sophie Calle: “Era exatamente o que eu tinha que fazer naquele momento, cuidar de mim. Trocar o sofrimento por um projeto foi o meu jeito de me distanciar daquela dor”.

Mulheres, eu as convoco: vamos atirar ovos podres no Grégoire Bouillier na FLIP e transformar isso em uma performance artística? Podemos avisar à Sophie para que filme a cena. Não acham uma grande idéia???

14 comentários:

Paloma Flores disse...

Eu acho uma ideia genial! Cada uma leva sou próprio ovo? Hahahahahaha! Adorei.
Mas a ideia dela foi mesmo genial, eim? Transformou limões em limonada mesmo.
Tá certa, aposto como ele que saiu perdendo...

laís D'Andréa disse...

Isso sim é jogo de cintura, não? Maravilhoso! Esse camarada deve ter se arrependido muitíssimo, aposto minhas fichas. Beijos!

Ita Andrade disse...

Vou levar ovos de pata...!!
Beijo e abraço, to te esperando aqui, menina bonita

Adriana Calábria disse...

Tive uma estória enrolada com uma figura que só se despedia com essa frase. Quase acabo literalmente, na rua da amargura.

Mas me cuidei!!!

Os ovos precisam estar podres. Senão não vai ter graça!

Bjssss

Monica Loureiro disse...

Menina, gostei da idéia da outra, viu ?

Babi Mello disse...

Muito boa essa ideia dela, tranformar uma ameaça (do ponto de vista do marketing) parece meio frio dizer assim afinaol estamos nos referindo ao amor em uma oportunidade e que grande oportunidade.
Bj!

Érico Cordeiro disse...

Cara Valéria,
Vi a referência que o amigo comum Figbatera fez a você no blog dele, acessei o seu perfil e eis-me aqui - talvez um estranho no ninho em meio a essa mulherada toda mas, enfim...
Belíssimo blog, belíssimo texto, belíssimo título, virei aqui sempre - já está entre os meus favoritos.
Aproveito para convidá-la - e aos seus leitores e leitoras - para visitar o meu modesto bloguinho, chamado JAZZ + BOSSA + BARATOS OUTROS, cuja proposta é dividir com os amigos o amor pela música, em especial pelo jazz e pela bossa nova ( hospedado em www.ericocordeiro.blogspot.com ).
Grande abraço e parabéns.

Érico Cordeiro

PS.: Tremenda canalhice a do cidadão! Merece a saraivada de ovos.

Lauren - Moda Trash disse...

Mérevilhosa a ideia, valéria!
Só tacando ovos podres para um homem tomar vergonha na cara.
Estas tecnologias ao mesmo tempo q avança as pessoas, as transforman tbm em seres infantis. Lembra o episódio do Sex in the City onde um ex da Carrie termina com ela através de um post-it.
Ai, que delícia ver mentes criativas com o da Sophie!
bjokasssssssss

Ylana disse...

Já terminaram assim comigo, por sms. Meu erro foi ir atrás tirar satisfaçao. Deveria ter respondido justamente isso, "se cuida".

Carolina disse...

Engraçado ( rindo), tenho a mania de me despedir de quem eu gosto, amado, amigo, parentes e afins desta forma, seja no cel ou face a face com esta frase: te cuida!
Mas é mania mesmo...hehehe

Lisa Nunes disse...

SIMPLESMENTE ADOREI A IDÉIA! ME FEZ LEMBRAR UMA CENA DO FILME 'SEX AND THE CITY', EM QUE AS 4 MENINAS VÃO NUM LEILÃO DE JÓIAS DE UMA MODELO FAMOSA, QUE DEPOIS DE TOMAR UM PONTA-PÉ NA BUNDA DO QUERIDO, RESOLVE LEILOAR TODAS AS JÓIAS QUE ELE DEU PARA ELA. NÃO É O MÁXIMO?
ELES NEM IMAGINAM O QUANTO ISSO PODE SIGNIFICAR QUANDO NOS DIZEM ISSO, SE LEVARMOS AO PÉ DA LETRA.. É BEM CAPAZ DE FICARMOS TÃO MAIS LINDAS E INTERESSANTES QUE ELES IRÃO SE ARREPENDER DE TER DITO "SE CUIDA"!
UM GRANDE ABRAÇO PRA VOCÊ E UMA LINDA SEMANA.

P.S: EU CONHEÇO OS POET'S, SOU FÃ DE CARTEIRINHA E NÃO PERCO OS SHOWS DELES!! BEIJOSSS

Lisa Nunes disse...

"TE CUIDA" (POR STELLA FLORENCE)

Aconteceu numa noite de uma quarta-feira, quando uma amiga voltava a pé para casa. Ela chegou a um cruzamento e hesitou entre atravessar e esperar o verde para pedestres. Nessa hesitação, olhando para os lados, ouviu uma voz.
- Aproveita agora.
Era um motoqueiro comum (não parecia estar a serviço de nada ou de ninguém), um homem (já alcançara aquele ponto em que a maturidade talha um maxilar definido por sob a pele muitos anos escanhoada), estava sem capacete, era loiro, olhos claros, corpo largo, pesado de músculos e carnes. Parado no farol, ele a convidava, com um sorriso, a atravessar a rua. Mas se ela o fizesse não mais veria aquele homem, ele estaria precocemente perdido. Ela apontou para o bonequinho vermelho aceso do outro lado.
- Prefiro esperar o verde.
O homem ficou sem graça como se fosse um cavalheiro a quem a mocinha houvesse recusado uma contradança. Minha amiga tentou remendar:
-Um carro quase me pegou aqui uma vez e eu não quero arriscar.
Mentira, mas foi o que ocorreu a ela naquele instante. O homem sorriu de novo, os braços cruzados sob a jaqueta de couro.
- É, é melhor não arriscar. Mas existem outros riscos que valem a pena correr.
Então o sinal abriu. Em vez de partir, ele estacionou ao seu lado. O encontro mais improvável do mundo continuou num café. À meia-noite, depois de muito pão de queijo, ele a deixou na porta de casa e disse:
- Te cuida.
Te cuida? A expressão alegre do rosto da minha amiga se desintegrou: imediatamente ela soube que nunca mais veria aquele homem. Isso aconteceu há dois anos e, de fato, ela nunca mais o viu - coisa que, é claro, hoje não faz a menor diferença. Na verdade, me lembrei desse (des)encontro por causa da expressão "te cuida", que ouvi hoje de manhã um rapaz dizer para uma garota num ponto de ônibus.
Quando um homem diz "te cuida" ele parece dizer: "Te cuida porque eu não vou cuidar de você. Te vira, vira-lata. Te cuida, Cinderela, e não conte comigo para nada porque você está mais sozinha do que nunca!". Um amigo, ao ouvir essa teoria, comentou: "Eu uso a expressão de forma carinhosa, querendo demonstrar cuidado para com a moça e, ao mesmo tempo, dando um voto de confiança a sua autonomia. Afinal vocês querem o quê? Que a gente carregue vocês no colo?".
Não, cara-pálida: nós queremos o tal comprometimento - e "te cuida", parece ser o avesso dele.
***********************************

Rosane Queiroz disse...

Valeria, querida

to dentro!
vou levar uma duzia...

a caravana pode sair la do che bar, o que acha
bjos
teu blog ta muito bom!
RO

Mônica disse...

Te cuida. gostei. Mas em frances é mais bonito.
Com carinho Monica