terça-feira, 19 de maio de 2009

80 anos de Tintim

- Vou fazer uma tatuagem! – anunciei à mesa de jantar.

As crianças me olharam incrédulas.

- Vou tatuar Tintim e Milu nas costas. Em homenagem aos seus 80 anos e porque ele, definitivamente, é um cara de sorte.

De fato, o personagem criado em 1929 pelo cartunista francês Hergé sempre é salvo na última hora por uma virada sensacional do destino. É ou não é uma boa fonte de inspiração?

Brincadeirinha, a história da tatuagem. Mas resolvi escrever post para homenagear o meu personagem favorito dos quadrinhos. Ele é repórter como eu, viaja o mundo, vai aos países mais exóticos atrás das mais perigosas aventuras. E tem a seu lado o fiel cãozinho Milu, inteligentíssimo; não é capaz de falar mas se faz entender como ninguém.

Tintim (pronuncia-se Tantan em francês) também estava presente em um episódio muito marcante da minha infância. Eu tinha o costume de ler à mesa de comida. Invariavelmente, esse hábito provocava a derrubada do copo com o líquido que eu estivesse bebendo, o que causava muitos transtornos. Um dia, minha mãe disse com raiva:

- A próxima vez em que você derrubar o copo, eu vou picar o livro, seja ele qual for!

Adivinhe qual foi? O caranguejo das tenazes de ouro, a minha aventura favorita do Tintim. Naquela época, era uma edição de capa dura, o que não foi suficiente para demover minha mãe de seu instinto assassino. O livro virou um punhado de papel picado. Como eu chorei...

Hoje, tenho não só O caranguejo das pinças de ouro (novo título em nova edição pela Companhia das Letras) como outros seis volumes da coleção de 24 livros. A meta aqui em casa é adquirir e ler todos.

E vocês, já leram alguma aventura do Tintim? Se eu fosse realmente fazer a tatuagem seria esse desenho aí embaixo, ó!


14 comentários:

Claudia Pimenta disse...

oi valéria! ah, ele é o máximo! bjs, querida!

Babi Mello disse...

Não Valéria, nunca li nada sobre ele. E poxa como sua mami pode fazer isso, se acontecesse comigo chorraria e um dia compraria de novo.
Bj!

Giuline Vitória disse...

Olá Valéria,
jé me aventurei pelo Twitter mas não é sobre ele que estava falando. Mas, sobre o meu novo blog, o qual você já visitou, que tem um proposta mais jornalística. Se puder me siga nesse novo trabalho.
beijos

Lisa Nunes disse...

Valéria, adorei a idéia de fazeres a tatuagem em homenagem aos 80anos de Timtim e Milu, e por que não? Eles foram importantes pra você e ainda são, e representam uma época significativa na tua vida. Eu apoio sua decisão. Depois quero ver a foto aqui, no Blog. Beijosss

DEPOIS PASSA LÁ QUE EU TENHO UM SELINHO PRA VOCÊ..

Pablo Lima disse...

ah, sacanagem! e eu, ao iniciar o texto, cheguei a sonhar com o desenho em suas costas!

Lauren - Moda Trash disse...

Valéria, ainda não o conhecia.
Mais fiquei encantada com a história dele, e inclusive, com a sua! As mães de antigamente eram muito bravas!
Volta e meia minha mãe conta histórias deste gÊnero com a minha avó. Principalmente a comida, da qual não permitia de jeito nenhum sobrar no prato.
bjokassssssssssss

Paloma Flores disse...

Ah, eu ADORO Tintim!
Mas eu via o desenho, nunca li nenhum livro.
Vou procurar, devem ser mesmo ótimos!
Beijos!

Halime disse...

Conheci melhor o Tintin fazendo um trabalho para a pós! Agora, sua mãe picar o livro... Doeu dentro do peito! hahahaha bjs

Mônica disse...

Que coisa. Eu nunca li este livro infantil. Vou para Araxa. Mas ficarei com saudades das minhas coleguinhas.
com carinho Monica

figbatera disse...

Oi Valéria,
quanto à tatuagem, apesar de bonitinha, eu tb acho que vc não deva fazer (mas, o que euntenho com isso, né?).
Olha, aproveitei a sua dica aqui sobre música lá no Copa Café e fui lá conhecer; até coloquei uma postagem no meu blog tb, citando a fonte da dica.
Valeu!
Um abraço.

Valéria Martins disse...

AAAAAAAAHHHHHH!... Socorro!!!

Me enganei no post e o Hergé é belga, e não francês. Cruzes!

Igual ao Hercule Poirot, da Agatha Christie, que todo mundo chama de francês e ele vive corrigindo: Belga!!!

Sorry, amigos!

Arnaldo disse...

Nunca li Tin Tin, mas me lembro que a primeira lição de meu primeiro livro de inglês, ainda no ginásio (no meu tempo era assim que se chamva) era com esse personagem.

Who's who in your gang era o nome da lição.

Giovani Iemini disse...

credo, tua mãe é quase uma criminosa. hehehe.

cocas disse...

esta adoravel