terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Vamos pensar no depois, depois

Cada vez mais consigo pensar menos no depois. Aprendi a fazer isso há uns 4 anos, graças à influência da minha amiga Lilian Gallagher, economista e consultora financeira, autora do livro Planeje seu futuro financeiro (Ed. Campus Elsevier).

Quando me preparava para investir em uma previdência privada, eu a consultei e soube que existe a questão do que fazer com o dinheiro ao fim da aplicação: se confiamos ao banco a tarefa de nos pagar mensalmente uma "pensão vitalícia", o dinheiro passa a ser do banco. Podemos, também, resgatar tudo e fazer o que bem entendermos - desde que sejamos equilibrados com dinheiro.

Comecei a fazer mil perguntas, patinar em dúvidas, e ela:

- Valéria, lá na frente você vai pensar no que fazer com o dinheiro. Até lá muita água vai passar embaixo da ponte.

Ufa! Relaxei e segui em frente.

Desde então, sempre que me pego desperdiçando energia num exercício de futurologia - ruminando desde questões mais complexas até as mais simples como: vou malhar amanhã? Mas eu vou dormir tarde hoje. E se não malhar amanhã, quando irei? etc, etc, etc - Faço: Stoooop! Amanhã eu vou acordar e decidir. O que me der vontade, eu faço.

A vida tem sido bem mais leve assim! Chega de tantas obrigações! Já basta as que o dia a dia nos impõe!

É claro que é importante fazer planos, criar intenções... Mas isso é assunto para outra conversa.

Imaginem se esse povo aí embaixo está preocupado com o depois...


14 comentários:

Lilian disse...

Obrigada, amiga. Aproveito para informar que a segunda edição revisada e ampliada do meu livro tem novo título: Planeje seu Futuro Financeiro.
Um forte abraço,
Lilian Gallagher

Claudia Pimenta disse...

oi valéria! tb tenho exercitado esta forma de encarar a vida... é realmente bem mais leve! bjs, querida!

Gerana Damulakis disse...

Eu queria tanto aprender a pegar mais leve, me preocupar tanto com um amanhã imensamente desconhecido...

Heloísa disse...

Valéria,
Que delícia de "povinho". E que bom ter cuca fresca. Mas isso não pode durar muito.
O bom é mesmo não pensar no que poderá acontecer, mas como em tudo, em certas áreas deve haver um equilíbrio entre o pensar e o não-pensar.
E essa área do futuro financeiro é uma delas. A previsão, sem neuras, é muito importante.
Beijo.

figbatera disse...

Pois é; quase todos temos essa mania de ficar planejando muito, pensando em soluções pra coisas que a gente nem sabe se vão mesmo acontecer. Puro desgaste.
O melhor é tentar viver cada dia de uma vez, ir solucionando as questões que se apresentam, no momento certo.

CHEIRO DE FLOR disse...

Ah Valéria, como eu não queria me preocupar com o depois...
xeros pra ti minha linda!

maria guimarães sampaio disse...

"Imaginem se esse povo aí embaixo está preocupado com o depois..." É isso aí. Crei que velho é criança, já estou na do povo ali embaixo.

Mônica disse...

Jesus sempre disse para não nos preocuparmos com o amanha.
Mas eu me preocupo.
Minha tia morereu com 101 anos e deu um trabalhão para a sobrinha, uma unica que a ajudou.
E será que alguem vai me olhar?
Sou muito chata
Com carinho Monica

Pablo Lima disse...

haha, que foto!
será que essa galerinha aí da imagem pensa no futuro?

Dione disse...

Essa foto é TUUUDO... ADOREI... E o post, adorei mais ainda! Depois que passei a fazer isso, TUDO mudou... Eu sempre digo: os problemas não desaparecem, as coisas não mudam, o que muda é a maneira pela qual encaramos os nossos problemas, nosas dúvidas, nossas questões...

Um grande beijo!!

P.S. Com relação ao post anterior: A Simone precisava contar para as pessoas a sua história... AMEI!!! NADA nessa vida é por acaso... Costumo repetir as palavras de um amigo que brincando sempre diz:"ou Deus é uma besta, ou nós é que somos"

Alicinha disse...

Nossa é um exercício tão dificil,mas acho que nos dias de hoje vale a pena o sacrifício!

Monica Loureiro disse...

Fiquei doida para ler este livro....Agora, eu nao confio nada em bancos....

... disse...

"O homem verdadeiramente livre apenas quer o que pode e faz o que lhe agrada''.Acho que é Rousseau ou Sartre.

Enfim, creio que seja o meu maior defeito, depois é claro de (achar que) canto muito bem...
Às vezes fico pensando e depois? Hum? Hum rum...Pois é ’’sandice’’
Nem sei o que vai acontecer...
Mas mas há questões necessárias pensar no depois e depois também ...
Acredito que o caminho seja o equilíbrio, sempre com a ponderação e bom senso lado a lado...

Boa tarde!

Neide disse...

Realmente não é fácil não pensar no futuro!!! Mas hj eu apenas planejo algumas coisinhas, não dá pra ficar no "deixa a vida me levar", eu ainda não consigo isso,mas estou tentando. Quem sabe ainda consigo!!!

Bjus