terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

O dinheiro, a riqueza

Tenho a sorte de estar convivendo com uma pessoa que tem muito dinheiro. É uma convivência temporária, em breve iremos nos distanciar. Mas o que eu aprendo com ela é muito bom, muito divino, muito valioso em todos os sentidos.

Nossa relação com dinheiro é permeada de culpa e preconceito. Consenquência do que aprendemos ou testemunhamos com as pessoas a nossa volta, à medida que crescemos. Na minha família, dinheiro era motivo de brigas e chantagem emocional. Também cresci vendo parentes que tiveram dinheiro gastar tudo com besteiras, e a expressão que se usava era: "fulano torrou tudo". Torrar, queimar dinheiro. Isso me apavorava. Era melhor nem ter o dinheiro, sob o risco de gastar.

Ao mesmo tempo, eu via a riqueza e pensava, naturalmente, de acordo com meus condicionamentos: "Dinheiro traz problemas e infelicidade". Bullshit!, como dizem os norte-americanos.

E agora que venho trabalhando para resignificar a riqueza e o dinheiro, surge esse sêr na minha vida... É alguém que ama o dinheiro e demonstra isso pra todo mundo ver. Sem vergonha, sem culpa, sem pudor. Que maravilha! Que alegria! Que bênção!

Dizem que o psicanalista Jacques Lacan era assim; preferia receber o pagamento dos clientes em dinheiro e andava sempre com um gordo maço de notas no bolso. Quando alguém pagava, ele tirava o maço e manuseava o dinheiro cuidadosamente, vagarosamente, na frente do paciente.

Tenho muito a aprender... E agradeço a Deus por ter colocado essa pessoa no meu caminho.

E vocês? O que sentem e pensam a respeito do dinheiro e da riqueza?...


20 comentários:

atento disse...

Sabendo que é “ele” quem manda no mundo, o melhor mesmo é fazer o que se gosta e se houver resto que venha devagar.

E.Landi disse...

Gostei tanto deste comentário que pretenho voltar a ele; mais terde,hoje estou com a cabeça bloqueada!Não sai nada!...
Olha escrevi um post em meu blog sobre o livro de M. Mitchell !"E o Vento Levou" Creio que sua mãe vai adorar!
bjus.
Landi

Arnaldo disse...

Tem gente que tende a sentir culpa por ter dinheiro. Ter dinheiro não é a questão maior. O grande ponto é a forma com que se conseguiu este dinheiro. Aí é que reside o centro da questão. E muitas vezes, quando parece que ele foi conseguido de maneira lícita, moralmente aceitável, olhando bem profundamente percebemos que a coisa não é bem assim.

Alicinha disse...

Eu sempre lidei com o dinheiro de forma muito ruim. Sempre cresci ouvindo meus pais reclamando a falta dele, e sempre me sentindo vitima por não ter dinheiro. Até que de um ano pra cá, eu compreendi, que só terei dinheiro quando aprender a lidar com ele, a administrar o que ganho. Foi aqui que ele deixou de ser um vilão para mim, não quero que entenda que fiquei rica, não é isso. Só deixei de me sentir escrava do dinheiro.

Heloísa disse...

Valéria,
Essa forma de encarar o dinheiro, com culpa, e achando que muito dinheiro traz infelicidade, é uma herança da nossa colonização católica.
Nós, que crescemos cultivando esses valores, temos dificuldades para lidar com o dinheiro de uma forma prazeirosa.
Mas é possível aprender e, como em tudo, procurar o ponto de equilíbrio.
Beijos.

Mônica disse...

Eu penso quie deveriamos viver com o essencial.
Mas ultimamente estamos usando o dinheiro para passear.
Mas tenho medo de meu futuro.
Sozinha e sem dinheiro?
mas ao mesmo tempo penso que muitas velhas em santo Antonio vivem só da aposentadoria e ainda passeiam por Congonhas.
então medo bobo é este?
Andrea e Marilia farão aniversario dia 14 e alguns anos atras passamos no Caraça.
Com carinho Monica

atento disse...

Sabendo que o dinheiro é quem manda no mundo, o melhor mesmo é fazer o que se gosta e se houver trabalho, que venha devagar, não vá acabar com a gente.

Valéria, e assim está melhor?

XFX disse...

Dinheiro é ótimo. Mas não o mais importante. Não acho legal ser exibicionista nesse ponto. Melhor gastar ao ter os "peixes" e "oncinhas" no bolso.

Babi Mello disse...

Valéria

Acredito que ter dinheiro é bom, afinal sem ele você não consegue viver e se bem aplicado e bem usado pode ser um grande aliado, depende de como você vai usá-lo.
bj!

Gerana Damulakis disse...

Tê-lo é realmente uma alegria, ou, no mínimo, um problema a menos.

maria guimarães sampaio disse...

Contando que não sobre mês no fim do dinheiro... pra mim está bom. Se rola a mais, eu gasto, emprestou, dou.

Valéria Martins disse...

"Sobrar mês no fim do dinheiro", essa é ótima!...

Concordo com o Arnaldo, o dinheiro, para ser alegria, tem que vir de fonte limpa.

Estou lendo um livro em que o cara viaja e encontra diversas pessoas simples, e vai aprendendo lições com elas. Um dos personagens que ele encontra é "um homem de cerca de 60 anos que passou a vida inteira ao lado de um caldeirão, mexendo um guisado de carneiro". Esse homem diz: "Nunca aceite dinheiro fácil. Quer prosperidade? trabalhe". Eu acredito nisso.

Beijos em todos.

Monica Loureiro disse...

Olha, eu tenho uma experiência ótima que fiz. Um WORKSHOP chamado TERAPIA DO DINHEIRO. Minha vida financeira pode ser vista ANTES E DEPOIS deste WORKSHOP....

Agora posso dizer que não sinto culpa nenhuma em dizer que AMO DINHEIRO ...Pra mim, ele significa liberdade,sonhos realizados, educação, cultura, pequenos e grandes prazeres....

Neide disse...

Também adorei o "Sobrar mês no fim do dinheiro".Eu sempre tive uma relação muito difícil com o dinheiro: primeiro porque fui muito pobre quando criança e adolescente. Depois graças a muito esforço,estudo,uma boa formação, ganhei ótimos salários, mas não sabia usá-los bem, confesso que desperdicei muito dinheiro. Depois de casada aprendi com meu marido a lidar melhor com ele. Mas confesso que ele ainda me deixa muito confusa, tenho medo de gastá-lo, ou de não aproveitar o que tenho da melhor maneira possível.
Creio que tenho trauma com o dinheiro, precisava fazer o Workshop que a Monica Loureiro fêz, me ajudaria muito...

XFX disse...

Com certeza, Valéria,
Fonte limpa e muito trabalho. 100% contigo.

Anônimo disse...

Váleria

òtima colocação "Nunca aceite dinheiro fácil. Quer prosperidade? trabalhe". Eu acredito nisso.

FOnte limpa tbm.

Trabalho pensando em um futuro melhor, uma aponsentadoria mais tranquila mais que me faça feliz. e n~]ao frustações.
bjs simone

Uma Pulga em desesperO disse...

É uma merda...Desculpe a expressão, mas é. Bju!

... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
... disse...

Pulga (risos).

Dinheiro é bom...
Eu não sei associar o dinheiro sem trabalho. Talvez por trabalhar desde 14 anos o filho mais velho educado assumir p/negócios da família e hoje trabalhar em média 14 a 16 horas por dia.Ter apenas os finais de semana ou durante depois das 23hs tempo livre.
Às vezes até penso que sou refém, não por causa do dinheiro, mas o próprio trabalho em si exigir tempo ,pq deu certo, cresceu e prosperou.
Tem lá sua recompensa, como acordar e ter uma vista maravilhosa...etc...
Eu penso e acredito que riqueza maior, seja construir com caráter.

Agora p/falar como gastar ou ganhar dinheiro fácil , posso convidar minha ex esposa,.,Que patife! Zé! haha
Brincadeirinha, Graças a Deus somos amigos...

E.Landi disse...

Valéria:
Te prometi falar algo sobre dinheiro; dinheiro não é nada, mas ...é tudo!

Passa lá no blog que deixei um post talvez vc goste; "Desconhecido" não é sinônimo de "sem talento".
bjuss