quarta-feira, 28 de julho de 2010

O fio de ouro da vida

- Tem um trabalho que eu faço, O fio de ouro da vida.

- Sim?

- É um resgate e uma valorização daquilo que sempre nos salvou e sempre nos guiou para fora das situações de risco, dificuldades...

- Isso me faz lembrar algo que sempre me ajudou.

- O quê?

- Eu sempre acreditei na felicidade. Sempre achei que podia ser feliz. Quando estava triste ou quando algo ia mal na vida, eu procurava corrigir: isso destoa da felicidade. O normal do ser humano é ser feliz.

- Que interessante... Mas você deve ter tido uma infância boa, um bom parto...

- Que nada. Nasci de fórceps, a única diferença é que o meu avô era psiquiatra e mandou o obstetra colocar o ferro sob os meus braços, e não na cabeça. A infância? Acho que os piores momentos foram lá.

- Curioso... Isso confirma uma intuição que eu tenho, de que além do que é construído nessa vida, há algo mais. Algo que já vem com a pessoa. É uma herança.

- Pois é. No meu caso, acho que essa crença na felicidade é o meu fio de ouro da vida.

- Sim, com certeza é.



10 comentários:

Neide disse...

Querida,
Tens razão, se infância difícil fosse motivo para não procurar a felicidade, nos privasse do fio de ouro da vida, estaríamos perdidas!!!

O meu fio de ouro da vida, foi sempre acreditar no que eu era capaz de realizar, ir em busca dos meus sonhos, dos meus objetivos. Ter alta estima ajuda muito. Acreditar que tudo pode melhorar independente do momento ruim, ficar se lamentando não muda nada. A maioria das pessoas desconhece a sua força interior, se acreditassem em si mesmas não perderiam nunca o seu fio de ouro da vida!!!

Bjussssssssss

Dri Andrade disse...

Que forte esse texto, mas me identifiquei com ele ''. O normal do ser humano é ser feliz. '' isso é verdade, o ser humano esta para a felicidade assim como ela para o ser humano, contudo, muitos a buscam nos lugares,coisas e pessoas erradas....

gostei do blog, estou seguindo
beijos

Mônica disse...

Valéria
Que bonito.
Voce escreveu tão bem, que eu estou com vontade de colar. Fios de ouro, é uma bela comparação.
A mamae está fazendo sozinha a escrita de sua vida.
Mas dá vontade de entrgar para voce.
Só que ela escreveu só 4 temas.
Com carinho Monica
Voce me deu duas alegrias a 1a seu comentártio. E uma das poesias que mais recitei para as crianças. Se tivese boa memoria sabia de cor.
Eu a adoro.
e seu texto!
Tenho vontade de ler todos os dias.

Monica Loureiro disse...

Que lindo, Valéria ! Achei muito acolhedor e terapêutico...

Gerana Damulakis disse...

Adorei, V. Que o fio de ouro sustente sempre a felicidade.

Maria disse...

O meu fio de puro ouro , minha sustentação para minha vida, sem duvida alguma foi minha bela infância .
Valeria, suas crônicas são lindas e muito fortes. As adoro.
Maria Tavares

Valéria Martins disse...

Olá, Maria! Vi que não tem blog, por isso te respondo por aqui. Muito obrigada pela leitura, você é sempre bem-vinda. Beijos,

Célia Regina disse...

Olá, querida (com muita sinceridade)... Nasci de um bom parto. Tive uma infância muito feliz...Uma adolescência sem traumas... Embora tenha experimentado dias dificéis...Meu fio de ouro da vida é acreditar que tudo poderá ser melhor do que foi um dia. Um abraço carinho...

Mônica disse...

Valéria
Adorei saber de suas secretarias.
Quando eramos pequenas aém da Tonha ainda havia a Toninha.
Uma menina inteligente que papai quiz ajudar a prosseguir nos estudos, mas ela preferiu trabalhar de secretaria na prefeitura.
com carinho \MOnica

Carolina disse...

Val,
como escreveu Voltaire: " Decide ser feliz pelo bem da minha saúde."
É por aí.
Gostei muito do diálogo, é teu com quem? Ou é um monólogo? rs
Acredito que as pessoas sempre tentam se justificar com algo externo, foi a infância, os pais por aí vai desfiando o rosário.Quando seria mais honesto e salutar entender que muitas cargas e registros vem de nós, do nosso interior, do nosso eu mais profundo independente de fatores.
Que texto bonito!

bjos meus