quinta-feira, 1 de julho de 2010

A nossa criança merece

A conversa era sobre nos tornarmos nossos próprios pais, cuidando da nossa criança interior, porque isso seria uma suave preparação para a etapa em que deixamos ter pais.

Meu pai se foi quando eu tinha 17 anos. Minha mãe está aí, mas quem acompanha o blog sabe dos seus problemas de saúde. Então, a conversa era essa. Deixei as palavras atuarem dentro de mim...

Fui assistir Toy Story 3 com meu filho. Eu amo Toy Story! Principalmente o cowboy Woody. Porque ele é inteligentíssimo, brilhante, mas ao mesmo tempo tem falhas de caráter. Quando a situação exige, pode ser um fdp! Ou seja, ele é humano.

Desde Toy Story 1 eu tenho vontade de ter um Woody igualzinho ao do filme. De pano, com uma cordinha nas costas que, quando acionada, faz com que diga: "Tem uma cobra na minha bota!"

Após assistir Toy Story 3, a minha vontade triplicou! Dei tratos à bola e comecei a pensar em como conseguiria o meu brinquedo... No Rio, as lojas oferecem um Woody que não fala frases, só dá gritos de cowboy, por R$ 170 reais! Muito caro!

Mas como os meus amigos são a minha família, lembrei da amiga Claudia Fernandes, que está voltando de Nova Iorque para morar em São Paulo. Escrevi um email, fiz a encomenda e ela me respondeu no dia seguinte:

- Valéria, comprei um Woody na loja da esquina e ele fala 25 frases!

Agradeci mil vezes e mal posso esperar para ter o meu brinquedo nos braços.

Minha criança interior está exultante.


11 comentários:

Heloísa disse...

Valéria,
Muito bom quando se consegue manter esse lado de criança.
Que você curta bastante seu brinquedinho.
Beijos.

Fernanda Trugilho disse...

Passa a ser mais dificil quanto mais velhos vamso ficando, mas sempre vale muito a pena quando conseguimos pelo menos por alguns instantes...
bj.

Monica Loureiro disse...

Que "coincidência" Valéria !
Outro dia eu sonhei com este boneco !
Não que eu já tivesse vontade de tê-lo, mas ele mexe muito com minha criança interior...
Lembrei também do Rubem Alves que tem brinquedos de "criança" em casa, que sao só dele.Tem até uma crônica em que ele fala isso !

Gerana Damulakis disse...

Eu brinquei 2 vezes na vida: na infância e, depois, com minha filha. Ainda quero brincar a 3ª vez, conservo a criança dentro de mim para tanto.

Mônica disse...

Valéria
Estou feliz por ter realizado este sonho.
Mamae diz que quando era criança e ela mostrava os brinquedos nas vitrines e perguntava qual eu queria. Eu respondia pro Nanato.
Para mim eu não queria nada, mas pra meu irmão eu queria.
Até hoje sou assim prefiro presentear do que comprar para mim.
E papai trabalhava no IBC e a gente ganhava brinquedos incriveis.
Agradeço por ter tido todos os meus sonhos.
Só um meu tio Arnaldo disse que ia me dar quando Elisa minha irmã nasceu. Uma boneca que ria, falava e andava. Na época eu não compreendia . Ele quiz dizer que eu ia ganhar uma irmãzinha.
Quando entendi adorei.
com carinho Monica

Adrianne Ogêda disse...

Ai ai ai, eu também quero!!! rs
Eu AMEI esse filme e também fiz um post sobre ele. Me emocionei horrores (ou melhor, belezas). Linda história sobre a infância e as despedidas da infância. bjos,

Érico Cordeiro disse...

Esse é um dos grandes baratos de ser pai (ou mãe): a gente pode comprar um monte de brinquedos e simplesmente dizer que é prás crianças. E tome carrinhos da Hot Wheels, bonequinhos da Marvel/DC Comics, carrinhos de controle remoto (rs, rs, rs).
Não deixa de ser uma forma de voltar à infância!
Grande abraço, minha querida Valéria!!!!

Anônimo disse...

Querida Valéria, Também amei o filme. Tenho aqui em casa o Buzz Lightyear. Ele é o preferido do João, junto com os personagens da saga Star Wars. Podemos marcar de brincar juntas! Beijocas!

Célia Regina disse...

Aprende sempre com com você: obrigada!
Outro assunto..."Há de existir um momento em que tu precisarás de tua companhia...
Fazes bom uso de ti.
Sim! Porque, tu és a melhor de todas as presenças nesse Universo"!
(Célia Regina Carvalho)

Andrea disse...

Valeria , amo Toy Store ,,eu e minha sobrinah de 18 anosfomos assistir .
Também quero um boneco rs .
Beijão pra vc

Carolina disse...

E eu adoro o Pink e o Cérebro, por vezes sou um por outros momentos sou uma mescla dos dois.

Só não sei se aidna passa na TV.

Gostei muito do tema cuidando da criança interior. Na maioria do tempo nãoa cariciamos muito esta crinaça na obrigação de sermos adultos o tempo todo.

bjão