sábado, 23 de janeiro de 2010

A história de Simone

A conversa era sobre a novela Viver a vida e as histórias de superação ao fim de cada capítulo.

A moça dirigindo ao meu lado disse:

- Eu bem que gostaria de dar o meu depoimento à TV Globo. Mas estou tão longe!...

Perguntei qual era a sua história e ela contou:

"Nasci em Belém, mas vim para Marajó com 3 anos de idade. Meu pai era químico e seu sonho era aposentar-se e ir morar na Ilha. Assim, fundamos o Hotel Marajó.

Pouco depois de nos instalarmos, houve um churrasco em nossa casa, feito em fogo-de-chão - técnica em que a carne é assada em um buraco na terra. Eu estava dormindo em uma rede e acordei. Saí andando meio sonolenta e vi aquele grupo de adultos chutando a terra em volta do buraco, para apagar o fogo. Fui chutar também, me desequlibrei e caí sobre as brasas.

Foram 2 meses no CTI. Eu era muito magrinha e ninguém achou que eu fosse agüentar. Houve uma série de cirurgias e enxertos, e eu sobrevivi. Mas até pouco tempo não ousava usar saia ou shorts, por vergonha das cicatrizes.

Minha mãe, que teoricamente não podia ter mais filhos, ao ver que quase me perdia, engravidou do meu irmão. E as coisas se acalmaram durante alguns anos.

Quando eu tinha 13, meu pai teve um câncer fulminante e morreu ao fim de um ano, ao longo qual gastamos todas as nossas economias com o tratamento. Em seguida, minha mãe caiu em depressão e o hotel entrou em franca decadência.

Aos 20, minha mãe entrou no hospital para tratar uma dor de cabeça, sofreu um enfarte e morreu ali mesmo. Eu me senti terrivelmente só, porque a maior parte da família havia virado as costas lá atrás, na época do revés financeiro. Mesmo assim, entrei na universidade, cursei toda a Administração e encaminhei o meu irmão, que hoje é mestre em Biologia.

Ao fim do curso, retornei a Marajó. O hotel estava parado, horrível. Foram meses de obras e precisamos de muita energia para reerguer o negócio.

Hoje eu me sinto abençoada. Acredito em karma e que no final tudo vai dar certo - se ainda não deu é por que não chegou ao fim. Problemas, cada um de nós tem e nada melhor do que o Tempo para ajeitar as coisas. Faça o bem, acredite no amanhã e não desista nunca! Ame-se do jeito que você é. Ser diferente é normal. Seja qual for sua cicatriz - visível ou invisível, na alma - AME-SE."

Abaixo, Simone Pereira, diretora do Hotel Marajó, (esq.) e sua equipe.


19 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Fé e força, não há algo mais importante.
Sua viagem mostrou-se de uma riqueza ímpar em vários sentidos.

flavio_waltz disse...

Valéria,

Muito legal sua viagem para Belém e Marajó.

Fiquei com saudades. Eu fui lá em 2002...

Foi um prazer te conhecer hoje no Centro Cultural Carioca.

Beijão
Flavio Waltz

maria guimarães sampaio disse...

Creio que você continue a se comunicar com Simone. Para ela, meu beijoabraço! Maria

Valéria Martins disse...

Olá, Flavio!

Fica com o email do blog: pausadotempo@gmail.com

Vc pode deixar seu email também. Vocês foram ótima companhias ontem.

Gerana, que bom que você está curtindo... E Maria, pode deixar que mandarei sei beijabraço.

Beijos!

Debora disse...

Madre Dios,
Espero um dia conhecer o Hotel, vida é o que não falta ali. beijos e muita celebração.

Debora disse...

Madre Dios,
Espero um dia conhecer o Hotel, vida é o que não falta ali. beijos e muita celebração.

Carolina disse...

Oi Val, que história, hein? Se pararmos de olhar tanto pro nosso umbigo e deixarmos de ser tão "autista dentro da nossa casca" descobriremos todos o tipo de cicatriz, exposta ou não, bem do nosso lado. A tendência é achar que o nosso problema é o pior, até é dentro das nossas dores, resolvidas ou não.Cada um sabe da sua dor.
Sabe, não estou gostando muito da novela e sou fã de Manuel Carlos, mas tenho visto um sopa de mulheres com jeito de adolescente que dá nojo. A Taís/Helena então ficou lá pra trás,a tríade Lu/tereza/Miguel fazem mais sucesso.Mas as histórias no final me comovem muito, quando consigo asistir. Mas a novela em si não me prendeu até agora, fico aguardando o advento que irá me grudar na frente da telinha.rs

bjão e boa semana!

Lorena Lima disse...

Muito bom seu blog, estou seguindo-o!
Caso goste do meu também, fique a vontade pra seguí-lo também.

http://loreniitaahh.blogspot.com/

Um abração carioca,

LL

Neide disse...

Superação!!! Palavrinha danada de forte... Ouvindo e lendo tantas histórias como esta da Simone, tenho mais certeza de que com força de vontade, persistência, podemos tudo, mudamos o rumo das coisas, transformamos a nossa vida!

Uma excelente e produtiva semana pra ti Val..

Bjus

Anônimo disse...

Bom dia a todos.
Parabéns Valéria,
Primeiramente quero agradecer a Deus e cada um de vocês que por algum motivo tiraram 5 minutos do seu tempo para lê sobre uma pessoa que nem as conhece.
O que será que temos em comum... Vontade de Viver da melhor forma possível, buscando sara feridas, amando cada segundo a vida, acreditando do amanhã e tendo paciência até mesmo com nós mesmas.
Tenho certeza que cada um de vocês tem uma história fabulosa de vida de superação de amor de solidariedade enfim de enriquecimento pessoal e espiritual para contar e motivar mais pessoas em acreditar em Si mesmo. Não é???
Obrigada pelo carinho uma ótima semana para cada um e um super bj no coração de Valéria, Maria, Debora, Carolina, Lorena, Gerane, Neide e Flávio.

Anônimo disse...

Bom dia a todos.
Parabéns Valéria,
Primeiramente quero agradecer a Deus e cada um de vocês que por algum motivo tiraram 5 minutos do seu tempo para lê sobre uma pessoa que nem as conhece.
O que será que temos em comum... Vontade de Viver da melhor forma possível, buscando sara feridas, amando cada segundo a vida, acreditando do amanhã e tendo paciência até mesmo com nós mesmas.
Tenho certeza que cada um de vocês tem uma história fabulosa de vida de superação de amor de solidariedade enfim de enriquecimento pessoal e espiritual para contar e motivar mais pessoas em acreditar em Si mesmo. Não é???
Obrigada pelo carinho uma ótima semana para cada um e um super bj no coração de Valéria, Maria, Debora, Carolina, Lorena, Gerane, Neide e Flávio.
Ass. Simone Pereira

Adrianne Ogêda disse...

Incrível a história, hein?! Pelo visto sua viagem foi intensa!
Noronha foi muito muito gostoso.
Um beijo querida!

... disse...

É bom encontrar pessoas do bem e melhor ainda constatar através delas que realmente as tempestades não são eternas. Basta coragem p/enfrentar.

Obrigado pela generosidade e oportunidade.

Simone o papo "tá' muito bom, mas chega p/cá "rola"descontinho lá no hotel?rs

Brincadeirinha à parte

Desejo tudo de bom,2010 seja com dignidade, perseverança e bons negócios.

monedpereira24 disse...

Bom dia.

Claro que rola o desconto.

Espero um dia conhecer cada um de vcs. bjs
Ass: simone

Valéria Martins disse...

Que maravilha! Tá rolando até desconto aqui no blog. Isso é que é um espaço de relacionamento!

Vale dizer que eu havia colocado "Dona do Hotel Marajó" na legenda da foto, mas Simone me pediu que corrigisse: "Não somos donos de nada... Por enquanto estou viva e bem, até quando Deus quiser. Ele é que sabe tudo".

De fato, querida Simone. Obrigada por me lembrar.

Mudei a legenda para "Diretora do Hotel Marajó".

Monica Loureiro disse...

Que lindo, Valéria....
Adorei a "reportagem"...Eu amo conhecer estas histórias, e principalmente os protagonistas delas....
Concordo com Simone, não somos "donos" de nada....

Érico Cordeiro disse...

Valéria,
Quantas histórias como essa não existem por aí, capazes de nos inspirar e de nos engrandecer?
Perto da vida de pessoas como a Simone, que conseguiu superar tantos problemas, os nossos próprios problemas é que parecem pequenos!
Um fraterno abraço!

figbatera disse...

Grande exemplo de força e superação!
Sucesso pra Simone e seu empreendimento.
Abração, Valéria!

Mônica disse...

uMA HISTÓRIA bem bacana mesmo.
Lembro que o padre , meu amigo,trouxe duas sobrinhas para Minas Gerais porque o interior do Pará onde moravam era terrivelmente pobre.
Disse até que se não viessem estudar por aqui, não teriam profissão em São caetano de Odivelas, onde moravam.
Pena que retornaram . E são mães de familia, cheias de filhos.
Com carinho Monica