segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Fazenda São Jerônimo em Marajó - 2º parte

A praia de areia fina, margeada de árvores altíssimas com impressionantes raízes aéreas é a exclusiva da Fazenda São Jerônimo.




Após o banho de mar/rio/mangue, entramos por nova trilha no meio do mato - e haja repelente, pois fomos atacados por um enxame de maruins, um mosquito tão pequeno que não se vê, mas se sente na pele, ui! E chegamos ao mangue propriamente dito, uma monumental floresta de mangueiros - a tal árvore das raízes expostas - que atravessamos sobre uma frágil passarela de bambu.



- Não pisem sobre apenas um bambu, pois corre o risco de quebrar. Melhor ir andando de lado - orientou Seu Lázaro.

E lá fomos nós nos equilibrando sobre a sequência de pinguelas de bambu, avistando famílias de caranguejos sob nossos pés, naquele cenário que nada deixa a dever a Pandora, o planeta maravilhoso de Avatar.







Ao fim de uns 500 metros, alcançamos terra firme e lá nos aguardavam os colegas de Seu lázaro puxando búfalos arrumados com selas. Ele avisa:



- Agora são três opções pra voltar até a fazenda: montado no búfalo, na carroça puxada por búfalo ou cavalo.
Saí correndo na frente para garantir meu lugar no lombo do búfalo! E fui sacolejando por mais ou menos um quilômetro no lombo do bicho, que volta e meia dava umas "rabadas" em si mesmo, que acabavam me acertando! Não machucava, mas era sempre um susto.



15 comentários:

Anônimo disse...

Pois 1 minuto pude imaginar as rabadas do búfalo e o ui aí do outro, risos
Uma das coisas entre várias e não vou enumerar mas admiro é tua capacidade de aproveitar os momentos.Preciso reavaliar ...

Bom, são 3 horas da manhã estou igual ao búfalo do Seu Lázaro caidinho...


Beijos boa noite

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Any disse...

Sei que esse não é o espaço para o comentario que vou fazer, mas acabei de ler um texto seu sobre sua mãe e adorei. Li ainda um sobre Brooke Shields. E como me vejo em vocês! Também tenho uma mãe assim, e como a Brooke tive depressão pós parto e somente depois disso é que fui descobrir que 95% dos casos de depressão pós-parto tem a ver com o relacionamento mãe e filha. Ainda não estou realmente curada, a ponto de enxergar coisas boas nessa relação, mas estou a caminho. Muita coisa ja mudou. Mas gostaria de te pedir, que como jornalista, escreva mais sobre o assunto, talvez até um livro, que tal? Obrigada por sua historia compartilhada! Abraços

Neide disse...

Val,

Li seu texto sobre a Brooke Shields, muito bom mesmo, como já conhecia seus posts sobre Miss Martha, dá pra entender sua identificação com a história da Brooke.
O mais importante nisso é q ambas superaram estes, digamos, momentos difíceis da infância e adolescencia, se tornaram mulher e mães capazes e porque não dizer "vencedoras"

Abraço carinhoso

Valéria Martins disse...

Any, obrigada pela leitura e pelo comentário. Eu tive uma breve depressão pós-parto, que não chegou a ser uma depressão. Foi uma conscientização de que eu não era o centro do mundo, e que não sou imortal. Acho que me fez um bem danado tomar consciência disso!

Mas a história com minha mãe daria um livro, isso daria, sim! Boa idéia, que sabe?

Querida Neide, obrigada a você também, pelo apoio e carinho de sempre.

Beijos,

Anônimo disse...

Ahhhhhhhhhhhhhh!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Búfalo do Seu Lázaro é o "cara"!!

Carolina disse...

Ai que delícia de aventura!!!!

bjos meus

Mônica disse...

O seu programa foi tão divertido como o meu.
Em Abaetetuba, conheci uma casa de palafita.
Dormiamos em rede e o banheiro era num quarto com tabuas pára o Rio.
Fiquei com nojo do rio, pois o banho era lá.
Mas depois achei divertidissimo. também foram dois dias só.
E em São caetano de odivelas ver tirarem do mangue caranguejo e depois comer com as mãos foi outro momento delicioso.
Por isso quero voltar no Pará. Mas vou estranhar porque meu amigo está no céu. Com carinho Monica

Heloísa disse...

Valéria,
Que aventura!
Montar em lombo de búfalo é para poucos. O bom é que você estava com seus filhos, não?
Inesquecível passeio em família.
Beijos.

Claudia Pimenta disse...

oi valéria! menina, que aventura, hein? isso mesmo, aproveita mt! bjs, querida!

Pablo Lima disse...

que maravilha, linda val!
olho para a postagem como se o fosse um guia turístico feito por um grande profissional no assunto.
tenho planos de ir a manuas e rio branco ese ano, e sua viagem me serve como estímulo!

combinemos algo, claro! té!
pablo.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

deu contade de me perder por lá

Rosane Queiroz disse...

Valéria, que viagem maravilhosa!

as crianças devem ter curtido muito!
saudades, vou te escrever!

beijos, RO

figbatera disse...

Menina aventureira, essa...