quinta-feira, 2 de outubro de 2008

Eu gosto de cobras

Já me encontrei com elas algumas vezes.


A primeira, quando fui fazer matéria do tipo "O que fazer ao ser picado por uma cobra etc" para a revista onde trabalhava, recém-formada. Fui ao Instituto Vital Brasil, em Niterói, onde se fabrica veneno anti-ofídico, e entrevistei o herpetologista (cientista especializado em répteis) Anibal Melgarejo. Ele me levou à sala das serpentes – venenosas, claro – e tirou várias das gaiolas. Pude acariciar cada uma delas com toda calma do mundo e fiquei admirada com a textura aveludada de sua pele. Fui embora sabendo muito sobre cobras e ganhei de presente um marcador de livros coberto com pele de serpente, que tenho até hoje.


A segunda, quando fazia uma caminhada desde Laranjeiras, em Paraty, até a Praia do Sono (onde caiu o helicóptero que levava Ulisses Guimarães). No meio do caminho entre uma praia e outra – percurso que só pode ser feito a pé – dei de cara com uma coral (verdadeira ou falsa, quem vai saber?) Ela estava a um metro de distância de mim, no chão. Minha amiga M., que viajava comigo, evaporou. Mas eu fiquei ali, parada, olhando-a e ela a mim. Três minutos depois, ela deu meia volta e entrou no mato. Pronto, seguimos viagem. Mas foi um encontro marcante e inesquecível.


A terceira, na Disney. Num show do Animal Planet, me ofereci como volutária da platéia. O apresentador vendou meus olhos e perguntou no meu ouvido: "você tem algum problema com cobras?" Respondi: "não." Em seguida, senti um peso sobre o meu colo e tiraram minha venda. Uma enorme serpente descansava sobre as minhas coxas. Acariciei-a feliz da vida e isso rendeu ótimas fotos.


A quarta vez foi no domingo passado. Na festa infantil do meu sobrinho-neto (uma longa história para explicar porque tenho sobrinhos-netos, um dia eu conto), eles contrataram um biólogo que levou bichos. Chinchila (fofa!), sapo cururu (maravilhoso!), lagarto, iguana e...



5 comentários:

Hazel disse...

Ai meu Deuzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz..... parabéns pela coragem! Eu tinha fugido!!

Pablo Lima disse...

maneiríssima a foto! se parece com a luz del fuego! (:

beijao!

Ita Andrade disse...

Minha mãe tem verdadeiro pavor de cobras, eu não tenho pavor mas...Nunca vi alguem descrever uma cobra pelo toque aveludado de sua pele, hummmm fiquei com vontade de tocar numa, nunca jamais isso me ocorreu, quem sabe agora que ando numa fase de experimentar muitas coisas novas...
Bem, o que eu queria mesmo aqui, era dizer que minha passagem diária por esse seu blog me da a sensação que a conheço e que somos amigas, entao queria desejar um lindo, feliz e cheio de sol, fim de semana pra esta minha amiga.
Era só isso e um beijinho

Claudia Goulart disse...

Parabéns pela coragem!
Eu é que não seria voluntária pra chegar perto desses bichinho peçonhento!
bj

Marcia Regis disse...

Jesus amado!