domingo, 29 de novembro de 2009

Infância

A professora faltou e o colégio apresenta uma substituta que a turma não conhece, e que tampouco sabe os nomes das crianças.

Bagunça, gritaria, risadas... Lá pelas tantas, Bernardo, um dos meninos mais levados da sala, cai no chão com cadeira e tudo. A professora, furiosa, pergunta:

- Garoto! Aonde você pensa que está???

João Pedro, outro indisciplinado, responde:

- No chão, ué!...

HAHAHAHAHAHAHAHAAAAAAAAAAAA!!!

A mulher, soltando fogo pelas ventas:

- Qual é o seu nome, menino? - para aquele que está no chão.

Bernardo responde:

- Frederico...

HAHAHAHAHAHAHAHAAAAAAAAAAAA!!!

A professora sai da sala bufando. Cinco minutos depois volta com a diretora. Esta, que conhece cada um ali desde os 2 anos de idade, aperta os olhos, mãos na cintura:

- Quem aqui é o Frederico?...

Meu filho me contou essa história, que aconteceu na sala dele, e eu ri muito... Que delícia a infância, né? Convenhamos que não é certo desrespeitar assim uma professora, mas...

Me lembrou Oscar Wilde, que em O retrato de Dorian Gray diz queItálico depois que envelhecemos, aquilo de que menos nos arrependemos são os erros cometidos na juventude.

Boa semana a todos!



13 comentários:

Gerana Damulakis disse...

Deliciosa a história. Tempo bom demais!

Babi Mello disse...

Muito engraçada essa história Valéria. Sacanagem das crianças e esse livro já li qdo fazia inglês. É uma história muito triste.
bj!

Garota Karioka disse...

Crianças... Já lecionei e sei muito bem o quanto ficamos estressadas, mas principalmente o quanto rimos e amamos cada história com eles!
Morria de rir (quando chegava em casa) de uns sapekas da escola em que trabalhei.
A infância é uma delícia!
Boa semana!

Pablo Lima disse...

confesso que sempre tive medo, quando guri, de fazer travessuras na escola graças à disciplina que tive em casa; tmb estou arrependido de não ter feito muita bagunça! hahah!

como estás, tudo em ordem?? grato pelo post sobre o meu tio! obrigado pela homenagem!

bjocas!

Neide disse...

Faço parte da turma do Pablo Lima, ou seja aqueles que não aprontaram qdo crianças devido a uma rígida disciplina em casa. Confesso que isto me fez e ainda faz muita falta em minha vida adulta...

Paloma Flores disse...

Pior que é bem verdade mesmo... Acho que é porque a gente erra, mas não tem muita consciência do que é certo e errado. E as consequências são leves, mesmo que pareçam pesadas à época. Delícia que é ser criança!

O nome desse daí não era Joãozinho, não? Porque bem que parece aquele das piadas...

Heloísa disse...

Valéria,
As brincadeiras inocentes da infância são mesmo muito deliciosas. Mas acho que num ambiente escolar deve ser difícil, para os professores, encarar com tranquilidade todas as brincadeiras. Em grupo, e com crianças maiores, a brincadeira acaba virando indisciplina total. Como em tudo, o importante é o equilíbrio.
Nesse caso que você contou, acho que a professora não soube encarar. Poderia ter levado na brincadeira e dado umas boas risadas.
Beijo.

maria guimarães sampaio disse...

grande história. Adorê.

Garota Karioka disse...

É sim, parece novela, mas infelizmente, não é.
Que bom que retornou ao meu catinho.
Beijos, beijos!

Fernandes. disse...

Boa noite!

Tempos bons,bateu saudade!Lembrei até das aulas de Frânces ,risos com a Madame Tereze ,haha...

O único arrependimento quando eu era moleque o fato de desejar (crescer logo) ficar adulto (nossa! quantas vezes eu disse, " quando eu for grande.
Tolinho ,(risos) Pois é ...Um Zé ...

Hoje, cá estou entre um apagão e outro vivendo uma relação de amor e ódio com meu Imposto de Renda, trabalhando 16 horas por dia...aturando o Lula etc... bla bla...

Abraços,

Fernandes disse...

Ontem, iria retornar p/pedir desculpas pelas brincadeiras mas estava tão cansado

Fique a vontade, caso queira apagar, ok.
Apenas deixo p/meu trabalho a linguagem conceitual.
Abraços;

Boa tarde!

Carolina disse...

Ótima história. Muito boa mesmo! rsrsrs

bjos

XFX disse...

hahahahah adorei!