segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Somos capazes de viver todas as experiências que a vida nos apresenta? Flexibilidade para ser como o bambu, que enverga com o vento, seja ele fruto de uma tempestade ou uma suave brisa, sem se quebrar?
A força do amor é suave e penetrante ao mesmo tempo. Muito poderosa. Capaz de mudar os rumos das situações e do que foi planejado. Somos capazes de nos permitir viver isso sem freios?
Quando estamos sozinhos, procuramos planejar tudo para ocupar os buracos que nos fazem deparar com a nossa solidão. O fim de semana se aproxima; planejamos encontros com amigos, festas, cinema, passeios. Nada de errado nisso. Melhor do que ficar em casa deprimido, olhando as paredes. Mas essa programação não pode ser tornar um fim.
A vida é maravilhosa e nos presenteia com o inesperado a todo momento. Bom e ruim. Se o inesperado é ruim, não temos muita escolha, submergimos nele e enfrentamos o problema da melhor maneira que podemos. Mas se é bom demais, nos assustamos!
Às vezes, acho que o ser humano tem mais dificuldade em lidar com a felicidade do que com a tragédia. Esse assunto é abordado no livro do psiquiatra e psicanalista paulistano Jorge Forbes, "Você quer o que deseja?" (Ed. Best Seller, 6º edição). Ele comenta o caso da mulher que tinha o sonho de conhecer a China, mas assim que chega lá perde o passaporte e se mete numa série de confusões que transformam sua viagem num inferno. E também o casal que briga na lua-de-mel. E outras histórias, concluindo que o indivíduo sente-se mais à vontade reclamando da vida do que rejubilando-se com o que dá certo. Medo da inveja e da cobiça dos outros, medo de ser atacado por se destacar no oceano de infelizes são alguns dos motivos apontados pelo médico – que estudou com Lacan em Paris – para esse comportamento estranho e contraditório do ser humano que, pelo menos da boca para fora, vive proclamendo estar em busca da felicidade.
Em 2008, proponho a mim mesma e a quem esteja lendo este post que cultivemos a coragem de ser feliz.

2 comentários:

Plinio disse...

Concordo plenamente, principalmente no que diz respeito a aproveitarmos as oportunidades que a vida nos dá para sermos felizes.

Anônimo disse...

says plenty of people pay its mortgages on time and also with no charges
A number one bill charitable organization can possibly expect how many individuals checking out them for the purpose of allow more than pay day loan credit card bills to make sure you dual this approach. financial debt charity states close to purchase a near future, superior interest mortgages the year 2010. This charity states that 36 months gone the sheer number of prospects with them was basically small.
kredyt bez zaświadczeń
kredyt pożyczka bez bik
kredyt hipoteczny przez internet invigo
kredyty bez bik
pożyczki na dowód zabrze

http://szybkapozyczkaonline.com.pl
http://pozyczkanadowod24.com.pl
http://pozyczkanadowod24.net.pl