sábado, 11 de setembro de 2010

O poder da palavra

A menina vem andando pela rua e, em direção contrária, vêm dois meninos; um deve ter 8 anos e o outro, menorzinho, uns 6. O mais velho tem a pele do rosto manchada. Ao passar por ela, fala:

- Me passa o celular ou eu vou te esfaquear.

Esfaquear - atacar com faca.

A menina diz 'Não" e atravessa a rua correndo. Do outro lado, duas mulheres que passeiam com seus cachorros a acolhem.

- Vão embora, seus moleques! Vão para a igreja rezar! - grita uma delas.

Mas eles já sumiram.

Os meninos eram crianças pequenas, não eram fortes, um safanão os atiraria longe. Apesar da ameaça, não havia faca à vista. Mas o poder da palavra...

- ... eu vou te esfaquear!

As mãos da menina ainda tremem.



6 comentários:

Carolina disse...

É real? Credo nesta idade...

A que ponto chegamos!

bjos e boa semana pra nós!

Gerana Damulakis disse...

Também estou tratando da "palavra", usando, como sempre, a palavra de um escritor.
A palavra é belicosa, diz ele.

Adrianne Ogêda disse...

Palavra cercada de dor e força, violência e medo. Infelizmente, situação que não é incomum nas ruas de nossa cidade...

Mônica disse...

Valéria
As nossas crianças e adolescentes desde cedo já convivem com o medo. E um medo por crianças, adultos adolescentes velhos.
Quem não vamos temer? E para onde nossas crianças irão passear e andar?
com carinho Monica

Célia Regina disse...

Oi, Valéria... Passei para visitá-la e, na oportunidade, lí vários de seus posts. Todos bons. Parabéns! Um abraço

Monica Loureiro disse...

Nem me fale neste verbo, já passei por um trauma imenso com ele na família...