quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O Leblon do Canarinhos

Antes do Leblon ser o bairro das novelas do Manoel Carlos, houve o Leblon do Canarinhos. Explico: era um colégio na Rua General Venâncio Flores onde hoje se ergue um edifício de apartamentos. Antes havia ali uma outra construção, era a escola onde estudei do maternal à oitava série. Não fiz lá também o ensino médio porque não havia.

Esse nome infame - Canarinhos - sempre nos causou certa vergonha. Principalmente na adolescência, quando, já marmanjos, éramos obrigados a prounciá-lo quando alguém perguntava: "Aonde você estuda?" A resposta era garantia de piadas e as perguntas de sempre: "como?" "hã?" Dava vontade de inventar: "estudo no Santo Inácio!"

O Leblon do Canarinhos era uma delícia!... Muito mais calmo que o de hoje. Não havia tantos bares e restaurantes. Todo mundo morava nas redondezas do colégio e ia embora para casa a pé - menos eu que morava no Jardim Botânico e tinha que pegar ônibus, humpf!

As aulas de ginástica eram no quartel que existe até hoje no bairro, nós íamos andando acompanhados do professor. A quadra de esportes era em frente à prisão do quartel. Os soldados encarcerados por indisciplina ficavam assistindo aos nossos jogos, escutavam os nossos nomes e torciam:

- Vai lá, Valéria!

- Toca a bola, Andréa!

Nesta terça-feira, encontrei minhas colegas do Canarinhos. Nós nos reunimos quatro a cinco vezes por ano em um bar ou em nossas casas, e as conversas e o carinho são ancestrais... Dessa vez, foi no restaurante Mian-mian em Botafogo. Fizemos tanta baderna, falamos e rimos tão algo que os casais de namorados nos olhavam como se dissessem: "Mas quem são essas loucas desmioladas?"

E a gente nem aí...

Dedico esse post às minhas amigas Canarinhas. Que continuemos voando alto, bem juntas, por muito tempo!


29 comentários:

Drunken Alina disse...

Que bacana!!!

Eu viajo nas suas descrições de RJ...

Beijosss!

Rafhaael Velasq... disse...

canarinhos é um nome engraçado mesmo. era colégio de moças?

beijo.

Érico Cordeiro disse...

Prezada valéria,
Muito legal, tanto a história quanto a amizade que se manteve intacta ao longo dos anos.
E que nome, hein?
Melhor inventar que estudava no Santo Inácio (rs, rs, rs)!
Um fraterno abraço!

Anônimo disse...

Vavá, adorei!!!!!!!
Qtas saudades daqueles tempos tão descomprometidos e alegres.
Ainda bem que continuamos revivendo os pedacinhos em cada
um dos nossos encontros.
Bjs carinhosos
Andrea Bandeira

Mônica disse...

Valéria
Eu assisti em preto e branco. E a atriz principal é Gigliola Cinquetti, a outra atriz que deve ser a que está falndo de olhos azuis?
Eu nunc assisti ao filme na TV. Mas estou com vontade de comprar só para assistir de novo.
Com carinho Monica

Há ! Eu acho maravilhoso a importancia que os cariocas dão as amizades antigas, aos colegas.
Minha turma nunca mais nos vimos. Saí do colegio em Varginha e fui para BH e não nos reunimos nunca.

Anônimo disse...

Vá querida, li e tive vontade de chorar, sei lá! talvez de saudade do meu pai que naquela época ainda estava comigo... saudade de um tempo que não tínhamos compromissos, de um Leblon pacato e de uma família chamada escola, mesmo de nome estranho! foi um tempo feliz e de boas lembranças.
Obrigada por vcs todas ainda estarem presentes na minha vida.
Os amigos são os melhores contadores de nossa história.
um beijo em todas as Canarinhas, e que continuem voando!!!!!

Carolina disse...

Ai é tão legal estes encontros, né?
Adoro e faço disso uma rotina na minha vida.
Minhas melhores amigas são da época de colégio e preservo isto a todo custo.

bjos meus, canarinha!

Uma Pulga em desesperO disse...

Oi! Que foto linda!
Ah...o lugar bonito da foto fica no sítio da família lima em Dois Irmãos. Bjuuuu

Paloma Flores disse...

Ai, que delícia! A gente sente saudade gostosa dos tempos que não voltam mais, não é?
Adorei os soldados torcendo, ri até imaginando a cena!
Carinho gostoso de vidas que seguiram rumos diferentes, mas sempre se cruzam, vez ou outra.
Você me deu um ótimo sorriso com esse texto.
(suspiro!)
Ótimo fim de semana!

Claudia Pimenta disse...

oi valéria! ah, doces lembranças... quer coisa melhor? bjs, querida!

On The Rocks disse...

longa vida às canarinhas!

abs

Anônimo disse...

Muito bacana o reencontro .Desejos encontros e novos reencontros.

Título de curiosidade,no Alentejo-PT tem ou tinha um colégio também com o mesmo nome.rs
Tem até uma musiquinha ,rs.

Boa noite.

Anônimo disse...

Por favor, retira o "s" do desejos...

Sabe,como é??

Cansado,com fome e reprovado ,rs...

ô ,vida...

figbatera disse...

Que beleza, Valéria, esses encontros são deliciosos e imprescindíveis!

Lisa Nunes disse...

Muito interessante esse lado do Leblon, gostei de saber. Um abração e bom fim de semana

O quarto do escritor disse...

VOLÀTIL

Babi Mello disse...

Valéria que bom reencontrar amigas de longa data, daqui uns dias irei reencontrar uma e na certeza de que muitas histórias, fofocas, desabafos virão.
bj!

Anônimo disse...

engraçado, todo mundo tinha vergonha do nome, mas o colégio marcou a vida de todos, até porque, a maioria estudou lá desde o maternal até o antigo 1 grau. Sou de 64 e fui das primeiras turmas...
Belo texto

Anônimo disse...

Reunião das barangas do Canarinhos. Nunca vi tanta mulher feia na mesma foto.
E você, nem do Leblon era.
Valeu, sua mentirosa.
Eu falo a verdade. É a reunião das barangas.
Você fica aí mentindo.
A história da Venâncio não é essa. Você nem morava lá.
E não sabe nada sobre o Quartel do Leblon.
Está falando um monte de besteiras na Internet.

Unknown disse...

Lembrando só que o nome era Canarinhos Camaiore. E as taboadas surpresas da Dona Ivete no meio das aulas??? Como sentem saudade disso??? Era um pedadelo!!!! Kkkkkkk e a arara que ameaçava te bicar quando a bola parava embaixo do viveiro??? Hahahaha E o porteiro beiçudo Clóvis???? E o baleiro chamado Gordo??? E a Dona Maria que fiscalizava o bebedouro no fim do recreio e nao te deixava beber água??? Hauhauhauhqu

Anônimo disse...

... Como há escolas, colégios aí no RJ que fecharam: videm o SAINT PATRICK'S.
Aqui em PORTO ALEGRE não é diferente/e até sinto um alívio em ter passado por esta fase. Principalmente com CRECHES. Crises brabas aqui no Estado mesmo.
Em relação ao CAMAIORE _ lugar mais hipócrita. Aquilo de na EDUCAÇÃO FÍSICA ter de IR EM DUPLA. Coisa mais sem graça. Onde até DRIBLEI muitas vezes.
Sem falar na COR AMARELA MARCA REGISTRADA. Que isso.
Tinha fama de ENSINO PUXADO. E que lugar mais apertado. Difícil alguém gostar do recreio.
Professores Eli e outros que se encontrasse nem sei o que faria. Também era criança na época e não tinha (tanta) responsabilidade.
Em todo lugar há isso de SUPERFICIALIDADE, AFINS: só que neste até GANHAVA.
Anos atrás mantive contato com a JANAINA, que dava aula de APOIO: depois virou CRIATIVIDADE (até um familiar meu achava isso estranho).
E já conhecia alguns que estudaram em outros locais: PATRÍCIA TEIXEIRA, DANIELA NEVES. Alguns eram do saudoso DEPSI (Igor).
Muitos foram para os bã bã bãns da zona (BAHIENSE, SANTO AGOSTINHO): uma até esteve no PEIXOTO. Flávia Roma.
E queria achar o 'escritor' Gustavo Ramalho Reis, que inventou algo podre a meu respeito: Economista. E INTRIGUISTA.

* Tb morei no JB.

Anônimo disse...

Até tenho curiosidade em saber QUEM SÃO AS DA GRAVURA!
Diria que a instituição era até POLÊMICA...
Ensino puxado, em vez da PROVA FINAL no fim era um grande tempo de RECUPERAÇÃO.
Janaina se salvava até. Meio parecida com o artista MARTIN SHORT (risos).
Eurico até de uma hipocrisia tamanha: Eliana nem se fala (parece que DAVA EM CIMA DE ALUNAS).
A cor amarela lembrava aqueles CONFEITOS DE MARACUJÁ (mais risos).
E talvez o pior (pelo menos para mim) - o TAMANHO DO PÁTIO NA ENTRADA; e com GRANDES TURMAS NO INTERVALO. EDUCAÇÃO FÍSICA trans chata com um professor bem rude. Nem deixava beber água no triste quartel.
ENEIDA depois passei a admirar. EUGENIA MARIA FALCÃO de uma arrogância.
Ainda acharei GUSTAVO RAMALHO REIS. Se achava. Ou PERDIA.
E uma colega SUZANA (da péssima 403 em 1986). Entojo mesmo.
Muito se aprende com RUINS SITUAÇÕES.

Anônimo disse...

...Como tais entidades tem histórias. E grande parte RUINS!
Zuleica Paiva de Castro, acima do peso: risos. Não tanto quanto à encrenqueira EUGÊNIA.
Tinha uma VERA da 4a série, cada vez com um visual diferente: tinha conta na manjada rede social/até um pouco parecida.
E era conhecido por 'ser enérgico' com alunos (e antes a maioria das escolas fosse assim): STEFANO PELAJO _ expulso em 1989 no meio do ano. Foi para o triste MAGDALENA CARDOSO. Depois saiu. Soube da tal expulsão depois.
Teve um CLAUDIO LUCILIO que saiu pelo "irmão ter sido expulso e a mãe decidir retirar tal".
O que destacava nos alunos eram as BOAS NOTAS. Acho que o ENSINO IA LONGE DEMAIS.
Tinha um ANDRÉ MARTINS DA SILVA um entojo mesmo.
Tal turma 403 (de 1986)... a pior das 3!
Andrea Cristina Farroco mostrava uma certa sociopatia. Uma vez até suspensa (1987).
Mariana Montebelo, agora advogada: mostrava um ar superior.
Debora Franco de Medeiros, depois no EIMC: tinha uma 'cama na cabeça'. Ou em "todos os órgãos".
E havia a época do tal 'tapa na nuca'. No tal EIMC até o INSPETOR fazia isso (o triste CLEBER).
Depois de adulto até sentimos um alívio em passar por tais coisas. Só o TRAUMA que permanece.

Rodrigo

* E ainda há muito +.
Lidar com jovens, colegas: fase árdua.

Anônimo disse...

Bem que poderiam RETIRAR COISAS QUE LEMBRAM A 'BOA' ENTIDADE!
Alias como há escolas aí na cidade maliciosa que se foram...
Pelo visto o FASCISTA SANTO AGOSTINHO sempre existirá. Suzana Werner disse uma vez das regras num programa famoso. E era sabido que fumavam à noite nos banheiros.
Difícil alguém não temer (e abominar!) a DONA IVETE.
Sempre me passou um ar de HIPOCRISIA... E difícil não ter algum que a execute.
Pablo Salgado & Lucas Filho. Unha e carne. Depois foram para o pobre EIMC.

* E o que dizer do tal MIGUEL que dava GEOGRAFIA, EMC e HISTÓRIA!? Sempre ia LONGE DEMAIS. Uma vez pregaram um figurinha dos THUNDERCATS na costa na impugnante 5a série (1987).

Anônimo disse...

...e + coisas (e CHEGA até!).
Na tal 402 de 1986 (que ano triste mesmo): havia uma gurias um oh; ALESSANDRA NISKIER, RAFAELA BIBAS, GABRIELA HABER, VIVIANE SALINAS - filha de um dos donos da saudosa CASA MATOS.
André Machado Abritta Rodrigues, agora no DIREITO: se achava.
João Carlos Mariz Nogueira que recentemente tem a ver com a ODERBRECHT (uau).
Gustavo Brito Silva Araújo, denominado PAISAGEM: de rir para n rir.
José Serrador Neto: agora em um bom cargo, sempre mostrou um CINISMO tremendo.
E nem dá para generalizar tanto/éramos crianças.
Carlos Alexandre de Souza Martins... que sofreu um incidente na praia e repetiu: traíra mesmo. Depois rodou na 6a série do MAGDALENA CARDOSO.
Flavio Chavantes Souto. O que mais comentar!?
E devem lembrar dos 'seguranças' de camiseta branca.
Havia uma que gostava, Isabela Vieira Moreira: ao menos isto.
Igor Diamant, que conheci na época do DEPSI.
E até o blog será analisado para uma possível exclusão.

Anônimo disse...

Infelizmente MESMO NÃO QUERENDO MEMORIZAR TAIS MOMENTOS RUINS, SEMPRE VEM À MENTE.
Maximiliano Minoga Kikoler Sobral, vulgo MAX: mal elemento tamanho/usuário de coisas ilícitas _ e se orgulha disto. Surfista. E se estiver com vida FAVOR mermo.
Fabio Campos N., visto como MÉDICA: sempre foi estranho. Tinha voz imatura.
João Lins, filho da polêmica LUCIA LINS: se destacou na época do LU PU LIN PIN CLA PLA TO PO (1986). Era da 403. O irmão tb aluno.
Luciana Lazarini Barbosa e irmãos tb estudaram. Vizinhos meus.
E deu (no PIOR SENTIDO).

Anônimo disse...



________ X __________

Anônimo disse...

... + gente. E que gente!
Juliana Gomes Ferreira. Rodou direto na 5a (1987). Tinha irmãos nesta. Rodrigo Camarinha até teria uma QUEDA POR TAL.
Simone Galvão Nacacche. Tb levou ferro na 5a. Hoje na ADVOCACIA. Sempre de INTERESSE mermo.
E como teve gente que rodou na 4a (1986). Carina Fischberg (Ness), que reside nos EEUU.
Clarissa Freitas Ferreira da Costa: até burra/escrevia cada erro nas aulas da MARIZA. E passava direto. Depois foi para o pobre EIMC (como muitos que n aguentavam o tranco).
Jorge Alberto Monteiro.
Havia uma GABRIELA que era de turma mais adiantada. Uma vez estava em 'cenas quentes com alguém' e a DONA IVETE puteou (um termo daki do sul).
Uma vez tinham umas gurias maquiadas onde a megera citou "suas borrocadas".
Julio Carlos Rego Macedo de Pádua. Se achava mesmo.
Nicolas, que ficava atrás da ANA PAULA LEITÃO RIBAS: para ver como tenho boa memória _ e só lembro na maioria DESTAS COISAS.
E até gostaria de passar enfrente e ver a EDIFICAÇÃO ATUAL DIGNA E PENSAR QUE 'SE FORAM TAIS COISAS'. E que coisas.


* Uma vez alguém atirou uma pedra acertando um motorista no olho. Causando acidentes.
** E havia uns de turmas maiores que faziam BRINCADEIRAS NADA SADIAS. Uma vez fizeram comigo onde PERDI A SAUDOSA BALA DELICADO. Noja.

Anônimo disse...

Óh:

Seria até bom que BLOGS/SITES fossem removidos _ pois o estabelecimento traz BOAS LEMBRANÇAS. Onde por outro lado BEM PIORES até.
Quem mais deve ser 'julgado' aki!?
Lembro que havia AULA DE BIBLIOTECA onde uma tal DAYSE dava aula.
Devem lembrar da VERA GUIMARÃES LANGROCK, tipo CAMALEOA: uma até de difícil convívio.
Tal GUSTAVO RAMALHO REIS - que criou tal calúnia contra tal aluno numa sonsa festa na tal MYKONOS; o que lhe espera está guardado.

E não me faça TER MAIS nojo,
Trauma Trauma.